MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Sul-americanos atacam em Pukekohe e voltam a vencer na VORC Series


A terceira etapa da MAN Creative Supercars chegou a Nova Zelândia no circuito de Pukekohe, com uma etapa diferente com duas baterias de 30 minutos, a corrida trouxe de volta os argentinos e peruanos voltando a brigar por podios, dos 6 pilotos que foram ao podio, apenas um era brasileiro, corrida também contou com duelo frenético pela vitoria com direito a acidente na ultima curva.

QUALIFICAÇÃO:
Em uma sessão apertada, Jesus Neto (BSP Racing 2) cravou a Pole com o tempo de 55.342, seguido por Tonga Guardia (Branca Sport Team) com o tempo de 55.663. Luciano Rocha (268 Racing) foi o terceiro colocado, ao lado de Cadu Maciel (BSP Racing 3) fechando a segunda fila.
Ainda completaram o top 10: Renzo Melzi; Martin Rossi; Fernando Esquitino; Samuel Pontes; Marcelo Nunes e Jorge Dillerva.


CORRIDA 1
Jesus Neto larga mal, perdendo duas posições para Tonga Guardia e Luciano Rocha. Muitas disputas no meio do pelotão. Ainda na primeira volta Martin Rossi, Marcelo Nunes e Jorge Dillerva se enroscam e acabam rodando.
Muitas disputas por posição do terceiro colocado – Jesus Neto – para trás, enquanto Tonga Guardia e Luciano Rocha despontaram com um ritmo muito forte. Renzo Melzi e Fernando Esquitino escalavam o pelotão. Na metade da prova Martin Rossi ultrapassa Renzo Melzi e chega na sexta colocação, se recuperando muito bem da rodada na primeira volta, Samuel Pontes se mantém em terceiro seguido de Jesus Neto, que sofria pressão de Fernando Esquitino. Na disputa pela quarta colocação, Jesus Neto acaba destracionando e roda na saída de curva, perde várias posições e cai para a oitava colocação.
Faltando 12 (doze) minutos para o fim da bateria, Tonga Guardia foi o primeiro a parar nos pits, entregando a ponta para Luciano Rocha, seguido por Samuel Pontes.
Disputa frenética entre Fernando Esquitino e Samuel Pontes lado a lado por diversas curvas até que o motor de Samuel Pontes não aguenta e acaba quebrando, deixando o caminho livre para Fernando Esquitino e acionando o Virtual SafetyCar.
Final de corrida, dada a bandeira verde na última volta, Fernando Esquitino parte com tudo para cima de Luciano Rocha, em terceiro Tonga Guardia, sendo dada a bandeirada para encerrar a primeira bateria da noite.


CORRIDA 2
Para a segunda bateria foram mantidas as posições de chegada na primeira bateria, largando na Pole o piloto Luciano Rocha, seguido por Fernando Esquitino e Tonga Guardia.
Dada a largada para mais trinta minutos de prova, Tonga Guardia larga bem e ultrapassa seu companheiro de equipe, enquanto Luciano Rocha mantém a ponta. Jesus Neto larga muito bem e em um começo de prova fulminante ultrapassa Fernando Esquitino e Tonga Guardia assumindo a segunda colocação e, de quebra, passa a pressionar Luciano Rocha pela ponta.
Tonga Guardia e Fernando Esquitino apertam o ritmo e começam a brigar pela ponta junto com Jesus Neto e Luciano Rocha, tornando a bateria emocionante e imprevisível até que Emerson Czerkawsky acaba batendo e a bandeira amarela é acionada pela primeira vez na segunda bateria.
Jesus Neto, Cadu Maciel, Jorge Dillerva, Renzo Melzi e Tarso Marques aproveitam a bandeira amarela e fazem pit stops, voltando para a pista com pneus novos para a metade restante da prova.
Dada a relargada, as disputas retornam com força total, com a ultrapassagem de Martin Rossi sobre Fernando Esquitino. Jesus Neto com pneus novos começa o ataque sobre os líderes até que Jorge Dillerva se atrapalha na frenagem, pega a grama, passa reto e acerta Jesus Neto em cheio, sem controle, causando o abandono de ambos e acionando nova bandeira amarela.
Dada a relargada, Cadu Maciel (de pneus novos) ultrapassa Fernando Esquitino e começa a buscar Luciano Rocha.
Final de prova sensacional com a disputa entre Cadu Maciel, Luciano Rocha e Fernando Esquitino. Melhor para Fernando Esquitino, que aproveita o toque entre Luciano Rocha e Cadu Maciel e cruza na primeira colocação; Luciano Rocha passa em segundo e Renzi Melzi em terceiro. Cadu Maciel abandona na última curva e perde a chance da vitória.
Ao final da prova, Luciano Rocha é punido em 30 segundos e com isso cai para o 5º lugar, mas com Tonga Guardia que seria o terceiro também punido com 20 segundos.
Acabou que Renzo Melzi da Lenovo foi o segundo colocado e Martin Rossi conquista o terceiro lugar ao final da prova.


LOG PILOTOS DO PODIO.

PROTESTOS E PUNIÇÕES:
J.Neto > J.Dillerva [+30s, +N3] acidente causando o abandono de oponente.
C.Maciel > L.Rocha [+30s, +N3] acidente causando o abandono de oponente.
Direção > T.Guardia [+20s, +N2] Entrada em boxes com o mesmo fechado.
Direção > C.Maciel [+N3] ESC antes da permissão do diretor de provas. (largará dos boxes na próxima etapa.

PONTUAÇÃO PILOTOS:




PONTUAÇÃO EQUIPES:




PONTOS PUNITIVOS NA CARTEIRA:



Punições próxima etapa:
Fernando Paredes - Largar dos boxes.
Jorge Dillerva - Largar dos boxes.
Cadu Maciel - Largar dos boxes.


PRÓXIMA ETAPA:
A categoria segue em solo neozelandês, indo agora para o traçado de rua em Hamilton com a categoria voltando a corrida de 60 minutos.


VT DA ETAPA:


Leia Mais... ►

TCR em Bathurst vê de tudo um pouco e corridas com 3 vencedores diferentes.


A TCR Oceania Series, chegou para a sua segunda etapa, depois do desafio no dificílimo traçado nas ruas de Canberra, agora foi a vez de Bathurst onde 17 carros estiveram em disputas insanas entre subida e decida da montanha.

QUALIFICAÇÃO:
Jesus Neto (BSP Racing) que é um amante da pista, fez valor por onde ao fazer 2:16.090, contra 2:17.074 de Felipe Lima da Black Wings 10ª que ficou em segundo no qualy.
Cadu Maciel com sua BSP Racing abriu a segunda fila, com o português Paulo Rodrigues (Black Wings FSW) fechando a fila.
Completaram o top 10: Givaldo Spindola, Marcelo Vieira, Felipe Granado, Cyro Santana, Emerson Czerkawsky e Gilson Rodrigues.




BATERIA 1:
Jesus Neto dominou a bateria, conseguindo concluir 9 voltas, colocando 4 segundos em Cadu Maciel, formando assim uma dobradinha da equipe BSP Racing, e o português Paulo Rodrigues que vem em uma crescente desde que entrou para a Black Wings, foi o terceiro colocado.
Ao todo, dos 17 carros que largaram, 15 conseguiram completar a primeira bateria.




BATERIA 2:
Com a inversão de grid, Felipe Granado (CTE Racing HVM) foi quem ficou de sair da primeira posição com Cyro Santana da 4EverBr saindo do segundo lugar.
Com uma largada acidentada que começou pelo mergulho de Granado que acabou acertando Cyro, logo atrás Andre Sutti (Parma Motorsports 2) acabou acertando os companheiros de equipe Marco Parma e Marcelo Vieira da Parma Motorsports, o que causou um acidente em massa na largada.
Destaque também para Emerson Czerkawsky (HVM Racing Team) que na volta 2 acabou sendo jogado para fora da pista e causou um capotamento espetacular, e tirou uma fina de Felipe Granado quando o mesmo atravessou a pista bem a frente de Granado.
A briga pela vitória foi intensa e na ultima curva, Leonardo Lopes conseguiu a ultrapassagem sobre Gilson Rodrigues.
Cadu Maciel completou o pódio em terceiro, conseguindo até então uma boa pontuação.




BATERIA 3:
Com Paulo Rodrigues saindo da ponta, dividindo a primeira fila com Emerson Czerkawsky a terceira bateria prometia muito.
Um big one em massa logo no começo da subida, deixou alguns pilotos com os carros bastante avariados, entre os envolvidos no acidente Cadu Maciel, Leonardo Lopes e Felipe Granado.
Enquanto isso na ponta, Emerson Czerkawsky que havia assumido a liderança na largada, vinha se defendendo dos ataques de Paulo Rodrigues.
Ao final de 7 voltas, Emerson Czerkawsky abriu a ultima volta e foi quando Paulo Rodrigues chegou a conseguir a primeira posição, isso até a ultima curva, quando Emerson Czerkawsky mergulhou e conseguiu tomar de volta a liderança na ultima curva, com isso Emerson Czerkawsky venceu a terceira bateria da etapa, com Paulo Rodrigues em segundo, e Felipe Lima q ue estreou nesta etapa, fechou em terceiro pegando o primeiro pódio na categoria.
Dos 16 carros que largaram, 12 conseguiram completar a bateria.




LOG DOS PILOTOS:

 

PROTESTOS E PUNIÇÕES:
Bateria 1:
E.Czerkawsky > G.Spindola [+30s, N3] Retorno perigoso ao traçado.

Bateria 2:
C.Santana > F.Granado [+30s, N3] Acidente causando abandono do adversário.

Bateria 3:
C.Santana > E.Barina [+30s, N3] Retorno perigoso ao traçado.


CARTEIRA DE PONTOS PUNITIVOS:



Punições para a próxima etapa:
Emerson Barina – Chegou a 8 pontos, com isso largará dos boxes na próxima etapa.
Givaldo Spindona – Ultrapassou 6 pontos, com isso ficará sem qualy na próxima etapa.

 

PONTUAÇÃO PILOTOS:




PONTUAÇÃO EQUIPES:




PROXIMA ETAPA:
Agora a categoria sai da Austrália e vai fazer um tour pela Nova Zelândia, e chegará a Pukekohe em Auckland para a terceira etapa.




VT DA ETAPA:

 

Leia Mais... ►

Indianapolis recebe IMSA Series em corrida tranquila.


A IMSA Series chegou a Indianapolis para a segunda etapa da temporada, com 17 carros nas 3 classses, com a DPi e GTLM vindo com 5 carros e 7 na GTD, mas isso não deixou ninguém na mão, em uma corrida “full-green” deixando o campeonato da DPi embolado e outros com pilotos disparando no campeonato.

QUALIFICAÇÃO:
DPI:

Ricardo Prediger (Team Schnell) fez a pole com o tempo de 1:17.529, quase um segundo a frente de Dani Gomes da Chrome Racing, enquanto Cesar Bergesch substituindo Felipe Lima pela Black Wings RT. Carlos Maciel de Schnell e Tarso Marques da Chrome completaram os 5 pilotos da categoria.



GTLM:
Luciano Rocha colocou a sua #268 Racing na pole com o tempo de 1:22.489, com Cristiano Gomes da Calango em segundo colocando dois Porsche entre os primeiros.
Thallisson Santos (CTE Racing HVM), Cadu Maciel (BSP Racing 2) e João Hebert da M Tech Sports fechando os 5 GTLM.



GTD:
Jesus Neto (BSP Racing) lutou contra todos os problemas que vinha enfrentando com seu simulador em virtude das atualizações e conseguiu encima da hora vir para a corrida, com o tempo de 1:24.785, fez a pole no surpreendente Antonio Vieira (Tonyspeed Motorsports) que levou o acura ao segundo lugar no qualy, Paulo Tempera (Portugal Racing), Caio Possati da M Tech Academy, Michel Oliveira (Tornado e-Motorsports), Francisco Junior da Sinister e Alisson Bullet da Simel fecharam os 7 carros da GTD.



CORRIDA:
DPI:
Ricardo Prediger dominou a etapa desde o inicio, onde o piloto seguiu na ponta por 56 das 68 voltas, Dani Gomes da Chrome chegou a liderar por 12 voltas, e fez uma corrida consolidada mesmo ficando a uma volta de Prediger, já na terceira posição Tarso Marques companheiro de Dani foi o terceiro fechando o pódio da prova, ao todo 4 pilotos terminaram a etapa na classe.



GTLM:
Já na GTLM, Cadu Maciel colocou a BSP Racing 2 em sua segunda vitória no campeonato de equipes, Cadu largou em 4º enquanto Luciano Rocha começou liderando a prova, mas na base da estratégia o piloto gaúcho foi subindo posições. Cristiano Gomes foi outro que até liderou algumas voltas, mas um problema em seu force feedback em seus volante o fez perdeu um pouco de ritmo durante a prova.
Ao final de 65 voltas Cadu Maciel venceu a etapa, assim assumindo a liderança do cameponato com Cristiano Gomes ainda em segundo lugar a 2.2 segundo atrás se mantendo na vice liderança do campeonato e Luciano Rocha fechando em terceiro pela segunda vez na temporada.


 
GTD:
Enquanto isso na classe menor, Jesus Neto venceu liderando praticamente todas as voltas, mas além do destaque do próprio Jesus, Antonio Vieira que chegou a liderar algumas voltas, fez uma grande corrida, conquistando o segundo lugar a 7 segundos de Jesus, Francisco Junior conquistou o seu primeiro pódio na liga, com o bom terceiro lugar, dos 7 carros que largaram, 5 completaram a prova, com Caio Possati e Michel Oliveira completaram a prova.




LOGS 3 PRIMEIROS:

PROTESTOS E PUNIÇÕES:
Não houve protestos.

CARTEIRA DE PUNIÇÕES:



PONTUAÇÃO PILOTOS:
DPI:



GTLM:

 

GTD:




PONTUAÇÃO EQUIPES:
DPI:



GTLM:



GTD:




PROXIMA ETAPA:
Agora a categoria correrá em Watkins Glen no traçado curto o mesmo usado pela NASCAR, a corrida promete ser bem disputada e por ser uma versão veloz do traçado os pilotos terão de enfrentar algumas situações durante a prova, principalmente nos momentos de ultrapassagens.




VT DA ETAPA:



Leia Mais... ►