MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Fontana reabre temporada da IMSA com corrida em alto nível.


Depois de uma longa espera de duas mini temporadas, a IMSA Series voltou a VORC Series no ultimo dia 15, depois de 36 horas de inscrições as vagas já haviam acabado e alguns pilotos ficado de fora.
O Gp de Fontana em seu traçado Road Course também conhecido como Roval, trouxe a pista 33 dos 34 pilotos inscritos no campeonato. Para um desafio de duas horas.

QUALIFICAÇÃO
Contando com 3 categorias, na DPI, Felipe Lima foi o pole position, seguido de Bruno Fernandes, enquanto na GTLM, Thiago Procópio foi o mais rápido, com João Hebert em segundo lugar. E fechando a terceira classe na GTD, Edgar Horst Jr foi o pole position, em uma dobradinha da MTech Academy, já que Sidney Santos foi o segundo colocado.

DPI


GTLM 


GTD 


CORRIDA
A etapa começou com 33 carros, mas logo de cara com problemas, os pilotos Paulo Tempera e Marco de Andrade foram os primeiros a cair com problemas técnicos.
A corrida foi seguindo de forma bem tranquila, porém as disputas foram acontecendo ao longo da prova, com excessão da GTLM onde Thiago Procopio foi dominante, na DPI, a corrida chegou a ter 5 pilotos na liderança, de 10 que compõem a catogoria, já na GTD, outros 3 pilotos foram lideres com a maioria das voltas indo a Edgar Horst Jr.
Pouco antes da metade da prova uma amarela, foi de suma importância para as mudanças de estratégia na corrida, mas o ritimo de prova era tão bom entre os pilotos, que só foi haver uma nova amarela bem no final da corrida, onde a mesma terminou em amarela.
Ao final da corrida, as analises de cortes no trecho final da pista, caiu severamente encima dos pilotos e com isso mudou bastante coisa nos resultados.
Com isso na DPI, Bruno Fernandes da Fitness Snow Schatten foi o vencedor da prova, com Ernesto Brock (HVM Racing Team) herdando o segundo lugar e Cristiano Gomes (Calango Racing) fechando o pódio.
Na GTLM, Thiago Procopio (Fitness Snow Schatten), Wendel George (CTE Racing HVM), e Luciano Rocha (#268 Racing) concluíram a corrida entre os 3 primeiros.
Enquanto isso na GTD, John Martins (Herdez Competition) foi o vencedor, com Edgar Horst Jr (Mtech Academy) foi o segundo colocado, enquanto Michel Oliveira (#268 Customs) foi o terceiro colocado da etapa americana.

DPI 


GTLM 

GTD 

PROTESTOS E PUNIÇÕES
W.Marote > F.Lima – Indeferido, o piloto do #87 foi considerado culpado pelo toque, por fazer o traçado em linha reta de forma desnecessária enquanto se via um protótipo fazendo a linha da esquerda querendo passar.

F.Lima > W.Marote – N2, +20s 2 pts carteira, - O piloto acaba batendo na traseira do carro #7

F.Lima > W.Marote – N1, +10s 1 pts carteira, - Apesar da não obrigatoriedade da bandeira azul, o piloto do #87 faz um traçado em linha reta ao invés do bom senso de facilitar a ultrapassagem ao #7, lembrando que o numero 7 é de uma classe maior, e não haveria a necessidade de “defender” a posição. A punição fica validada pela consideração do não bom senso em facilitar num trecho de reta e causar um toque desnecessário, espremendo o DPI para fora da pista.

C.Santana > K.Bregonci – N3, +30s 3 pts na carteira – O piloto ao tentar aplicar uma ultrapassagem no GTD, se coloca de lado do piloto num trecho complicado do circuito, o que acabar gerando um toque, ainda que não intencional, o toque faz o piloto #64, ir de encontro a barreira de pneus e com isso causando um acidente, com consequência a outros carros e o abandono do #64.

S.Santos > V.Loyola – N2, +20s 2 pts na carteira – O piloto do #2 acaba batendo na traseira do carro #41 em um ponto de frenagem.

R.Prediger > R.Kbessa – N3, +30s 3 pts na carteira – O piloto ao entrar nos boxes se depara com o piloto do #87 nos boxes, devido a um bug de compartilhamento de boxes do simulador, o piloto ao invés de esperar o outro piloto sair, ou se colocar na lateral do outro, fica empurrando o carro #87 do seu lugar nos boxes assumindo um risco desnecessário de causar um acidente ou mesmo danificar o carro a frente.

R.Prediger > J.Bregonci – Indeferido – Foi considerado um toque normal, ambos os carros estavam em disputa por posição em meios aos GTLM e GTD e acabou havendo um toque lateral, tendo em vista que nenhum dos carros se acidentou ou mesmo foi nitidamente danificado, tendo ainda na sequencia o #87 Ultrapassado o #30 ao final da reta e ganho a ultrapassagem, não foi visto um motivo para aplicar punição ao #30.

FEEDBACKS
T.Tomey > J.Bregonci – O piloto solicita ao #30 cuidar um pouco mais aos mergulhos em trechos lentos, onde os GTLM e GTD tem mais dificuldade, para evitar possíveis danos a ambos.

T.Tomey > F.Santos – O Piloto solicita ao #84, se atentar a mudanças de linhas no momento que for ser ultrapassado mesmo em caso de vários carros, por acidente o piloto acabou mudando de linha para dar passagem a um DPI, mas com isso entrou na frente do GTLM, o fazendo uma fechada, e causando da perda de uma posição.

PUNIÇÕES CORTES APLICADOS NO ULTIMO SETOR (já descontados os 6 permitidos)
Lembrando que por regulamento se um piloto excede 60s de punição, ele é eliminado da corrida.
DPI
Dani Gomes, 3x = 15s
João Bregonci, 13x = 65s (Eliminado por exceder 60s)
Emerson Czerkawsky, 9x = 45s
Cristiano Gomes, 12x = 60s
Rodrigo Kbessa, 4x = 20s

GTLM
Renzo Sanchez, 33x = 165s (Eliminado por exceder 60s)
Tito Tomey, 27x = 135s (Eliminado por exceder 60s)
Vinicius Loyola, 9x = 45s
Wendel George, 1x =5s
Vinicius Gonçalves, 4x = 20s
Werner Marote, 2x = 10s
Thiago Procopio, 2x = 10s

GTD
Edgar Hortst Jr, 9x = 45s
Cyro Santana, 1x = 5s
Jonatan Brochier, 7x = 35s
Diego Moreira, 18x = 90s (Eliminado por exceder 60s)
Alisson Borges, 10x = 50s
Michel Oliveira, 11x = 55s
Cadu Maciel, 2x = 10s

*Devido ao alto numero de pilotos punidos que teriam a perda de posição adicionada, a liga opta por não aplicar excepcionalmente esta punição para a etapa de Barber, pela complexidade que seria fazer todo o calculo pelo fato de praticamente todos os pilotos terem essa punição por posições.
CARTEIRA DE PONTOS:


CAMPEONATOS:
DPI
Pilotos


Equipes 


GTLM
Pilotos 


Equipes 



GTD
Pilotos 


Equipes 



PRÓXIMA ETAPA:
A categoria agora parte para a segunda etapa, que contará com uma corrida de 1 hora e 45 minutos, disputada em Barber Motorsports Park no Alabama.




VT DA ETAPA:


Leia Mais... ►

Felipe Lima 100% e titulo na conta.



A Formula E da VORC Series chegou a grande final na etapa de Salvador após um problema com a etapa de Helsinki, Uma corrida diferente começando no inicio da noite, transformando-se em uma corrida noturna de rua, ao todo 18 carros estiveram presentes para a grande final.

QUALIFICAÇÃO:
Felipe Lima fez a sua terceira pole position no campeonato, com o tempo de 1:06,775, com Rodrigo Kbessa da MS-2 formando a primeira fila, Kbessa cravou 1:07,204, a segunda fila foi composta por Cadu Maciel em sua ultima corrida pela TechForce, com Alexandre Oliveira da HVM.
O top 10 ainda contou com Emerson Czerkawsky (HVM), Marco de Andrade (MTech) Leonardo Ferreira (Hattrick), Thiago Rodrigues (MTech Academy), Cristiano Gomes (Calango) e Jesus Neto (BSP).


CORRIDA:
A etapa já era esperada como uma das mais acidentadas da temporada, na largada feita de segurança em virtude de uma chicane muito próxima a largada, aparentava que seria tranquila, mas a sequencia de acidentes cravou uma bandeira amarela, a partir dai a corrida passava por breves momentos de verde com novas amarelas a cada amarela, novos acidentes vinham acontecendo, até o momento que chegou a ter um pequeno stinti de verde, mas uma amarela causada por Emerson Czerkawsky, acabou trazendo-a de volta.
Com isso a corrida ia ficando amarrada, mas um novo fator chegava a prova, que era a noite, por algum motivo o servidor anoitecei mais que o devido e foi constatado nos testes, com isso o final da reta oposta e alguns pequenos trechos iam ficando no escuro, e com isso as manobras de ultrapassagem até aconteciam com maior frequência por causa da dificuldades de alguns pilotos.
No final de tudo isso Felipe Lima venceu o Ep de Salvador e se tornou campeão com 100% de aproveitamento, Jesus Neto em bela corrida onde ganhou ao todo 9 posições, Rodrigo Kbessa segurou as dificuldades da parte da noite, e ainda fechou no terceiro lugar.


Protestos e Punições:
C.Maciel > R.Kbessa – Indeferido.
A.Oliveira > S.Santos – Indeferido. O primeiro erro foi do piloto do #43 que espalha na curva e tenta fechar a tangencia e acaba deixando o #41 sem espaço.

CARTEIRA DE PILOTOS:
S.Santos - 5 pontos
C.Santana - 2 pontos
C.Gomes - 1 ponto
R.Sanchez - 1 ponto

CAMPEONATO DE PILOTO:
Felipe Lima foi o grande campeão com 75 pontos, enquanto Rodrigo Kbessa vice campeão com 39 pontos, e Jesus Neto fechando em terceiro no campeonato com 33 pontos.


CAMPEONATO DE EQUIPES:
A MS-2 Motorsports conquistou seu primeiro titulo, ao fazer 75 pontos, a Owl Racing foi a vice campeã com 39 pontos, enquanto a BSP Racing ainda conquistou o terceiro lugar ao fazer 35 pontos no total.


NATIONS CUP:
O Brasil foi campeão com 75 pontos.


PROXIMA TEMPORADA:
A partir de 26/03 a Formula E, dará espaço a GT4 Series que passará a ingressar a grade de campeonatos da VORC Series.

VT DA ETAPA


Leia Mais... ►

Restou Prediger!



Em noite de finalizar os eventos da T1, a VORC Series apresentou os 250 km de Enseñada pela categoria Baja, ou melhor seria 250 kilometros se não fosse por um detalhe, mas isso logo vocês saberão.
Foram 11 pilotos para a etapa após a falta ou desistência de alguns que não aguentaram o tranco que seria esta grande etapa, num circuito desafiador de 16 km, e com muitos trancos e solavancos no meio da Baja California.

QUALIFICAÇÃO:
Ricardo Prediger mostrava um grande ritmo já nos treinos, ao fazer 8:48,300, Emerson Czerkawsky foi o segundo colocado mesmo com menos treino, mas fez 9:05,793, enquanto Paulo Rodrigues foi o terceiro com 9:21,632 e terminando a segunda fila portuguesa com Paulo Tempera, ainda completaram o TOP10,  Brock, Falcão, Marques, de Andrade, Palladino e Gomes.



CORRIDA:
A largada foi em fila indiana e o que se viu foi uma luta intensa pela ponta entre Ricardo Prediger e Emerson Czerkawsky, até que um erro de Prediger nas costelas fez Czerkawsky assumir a ponta, seguido de perto por Paulo Tempera, mas Prediger vinha em um ritmo tão mais forte que logo alcançou o pelotão e seguiu seu duelo com Emerson Czerkawsky até a sua parada primeiro que o piloto da HVM, mostrando que os dois teriam estratégias diferentes, onde na volta que ficou na pista, Czerkawsky sofreu vários problemas e acabou perdendo a ponta para Prediger que abriu mais de 1 minuto de vantagem, mas uma das cenas mais cômicas do AV aconteceu, vários pilotos ficaram presos entre eles, Augusto Falcão e Paulo Rodrigues, Jesus Neto, Marco de Andrade e o até então líder da prova Ricardo Prediger, Emerson Czerkawsky com isso se aproveitou e fez a ultrapassagem.
Logo depois Neto e Prediger conseguiram escapar do lago seco.
Depois de tudo isso Prediger mesmo em segundo voltou a colocar um ritmo forte a prova, e vinha retirando a vantagem de Emerson Czerkawsky, após o abandono de Jesus Neto a corrida ficou com apenas 3 carros, com Czerkawsky liderando, Prediger e Paulo Rodrigues na sequência,
Na oitava volta, Czerkawsky passa a ter problemas após perder uma peça dianteira do carro e seu ritmo cai drasticamente com sua Trophy Truck incontrolável, Prediger se aproveita e toma a ponta e na sequencia Czerkawsky não consegue subir um dos morros do trajeto e acaba com o carro descendo na contra mão e o piloto toma um DQ pelo simulador. Ficando assim apenas Prediger e Rodrigues na pista, uma volta depois foi a vez de Rodrigues ter um pneu furado sobrando assim apenas Ricardo Prediger na pista, a direção avisou ao piloto terminar a volta 9 pois como era o único em pista completando assim 10 voltas, com isso o TOP 3 ficou, Prediger, Rodrigues e Jesus Neto, já que Czerkawsky havia tomado um DQ.


Em uma das corridas mais insanas da história da liga, o evento no final da contas chamou bastante a atenção e deixa um gosto de quero mais nos pilotos e quem sabe no futuro um novo evento do tipo não retorna.

VT DA ETAPA:



Leia Mais... ►