MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

IMSA Series começa a T4 com corrida em full green e vencedores esmagando concorrentes.



A T4 da VORC Series trouxe de volta a IMSA Series, contanto com a novidade de ter 5 Prototipos DPI em pista, com o retorno do Oreca 07, Nissan Onroak e a chegada do Acura ARX-05, além da continuidade do Cadillac e Mazda, ficando apenas o Ligier JSP217 de fora.
A corrida se esperava uma etapa bem tranquila, em virtude de ser um traçado bem amplo e com boas áreas de escape, circuito esse o de Texas World Speedway, hoje abandonado e transformado em estacionamento, mas com o traçado ainda existente.
Já a corrida contou com vencedores que simplesmente destroçaram os concorrentes.

QUALIFICAÇÃO:
DPI:
Na DPI Felipe Lima (Black Wings RT) atual vice campeão, não deu chance para a concorrência e colocou um temporal encima de Cyro Santana da 4EverBr, Lima cravou 1:22.563, contra 1:23,912 de Cyro, Ernesto Brock (HVM Racing Team) fez o terceiro tempo com 1.5 segundos atrás de Lima.
Dani Gomes, Ricardo Prediger, Carlos Eduardo Maciel e Emerson Czerkawsky, completaram os 7 DPi da etapa.


GTLM:
Bruno Fernandes começou a temporada muito bem, com sua Fitness Racing Snow Schatten e vindo agora com a BMW M8, fez o tempo de 1:30,068, enquanto Cristiano Gomes (Calango Racing) que migrou da GTD para a GTLM, foi o segundo colocado com 1:30,468.
João Hebert (M Tech Sports) e Werner Marote da Team Schnell formaram a segunda fila.
Com todos os carros da classe na pista, do quinto em diante ficou: Luciano Rocha, Thallisson Santos, Vinicius Gonçalves, Cadu Maciel, Pedro de Oliveira e Jonatan Brochier.


GTD:
Se Jesus Neto (BSP Racing) achou que teria vida fácil na GTD, não foi como o planejado, o português Paulo Tempera que correu pela sua equipe própria nesta etapa, mas já é da Herdez Competition para a segunda em diante, colocou o tempo de 1:35.023, enquanto Alisson Bullet que voltou a GTD com sua Simel Racing foi o segundo colocado virando 1:35.638.
A segunda fila foi formada por Vinicius Loyola (BMRS E-Sports) vindo da DPi, e Antonio Vieira que colocou o Acura da Tonyspeed em boa posição.
Completaram os 11 inscritos da classe: Caio Possati, Jesus Neto, Marcelo Nunes, Michel Oliveira, Samuel Pontes, Raphael Arqueti e Francisco Junior.


CORRIDA:
Com a novidade da fila dupla em suas largada, a corrida começou em bom ritmo, com algumas trocas de posições logo no começo da etapa, devido à falta de costume com o novo sistema de largada.
Sem maiores incidentes a corrida não teve nenhuma bandeira amarela e com isso as estratégias e o ritimo de cada piloto faria a diferença, apenas na hora das ultrapassagens em certos momentos houve pequenas confusões entre os piloto.

DPI:
Com Felipe Lima esmagando a concorrência, o piloto da Black Wings RT, acabou levando a prova com 84 voltas, tendo colocado uma volta no segundo colocado, Ernesto Brock que já colocou o Acura em seu primeiro podium, enquanto Dani Gomes completou o pódio da classe, e o também primeiro pódio da Nissan Onroak na liga igual a Acura. Prediger foi o quarto colocado, com Cyro Santana em quinto dos que terminaram a etapa texana.


GTLM:
Pedro de Oliveira (BSP Racing 2) saiu lá do fim do grid para brigar pela vitória e ainda colocar uma volta no segundo colocado, Cristiano Gomes, este que foi um herói na corrida, já que foi envolvido em um acidente com Cyro Santana e ainda sim conseguiu dar a volta por cima e chegar em segundo lugar, mostrando um bom início após a troca de classe e Luciano Rocha (#268 Racing) começou bem o campeonato com o terceiro lugar na categoria. Ainda completaram a prova na classe: Cadu Maciel, Bruno Fernandes, Thallisson Santos, Werner Marote e Vinicius Gonçalves.


GTD:
Como sempre a GTD foi a mais movimentada, com bastante trocas de posições e troca de lideres, após o mal inicio de Paulo Tempera, Jesus Neto assumiu a liderança mas problemas o fizeram perder a liderança, o que acabou colocando Caio Possati (M Tech Academy) chegou a liderar duas voltas o seu Acura, mas quem vinha com a bola toda era Samuel Pontes, que substituindo Gilson Rodrigues na BSP Racing, começou a liderar a prova, até quando parou, onde Possati voltou a liderança e depois Vinicius Loyola assumiu a ponta temporariamente, até quando Samuel Pontes retornou a liderança de onde não saiu mais e venceu a corrida do Texas, com 72 voltas completadas, Jesus Neto cruzou a linha de chegada em segundo após corrida de recuperação, e Caio Possati conquistou o seu primeiro pódio na liga, após uma T3 conturbada, começa a lograr bons resultados.


LOGS ETAPA

 PROTESTOS E PUNIÇÕES:
Direção > A.Bullet [DQ, +N3] Dar ESC sem permissão do diretor de provas. (LARGA DOS BOXES PROXIMA ETAPA) e em caso de reincidência em não cumprir o procedimento, será excluído do campeonato.
Direção > F.Lima [+20s, +N2] Se colocar em situação de risco ao disputar espaço com carros de classe menor de forma desnecessária, devido a reincidência da notificação que vem desde a T3, foi aplicada a punição em tempo e pontos na carteira.

Advertências:
Direção > V.Gonçalves – Se atentar a escapadas ao se atrapalhar com outros carros, em virtude do lance com Bruno Fernandes.

CARTEIRA DE PONTOS PUNITIVOS:


PONTUAÇÃO DE PILOTOS:
DPI:


GTLM:


GTD:


PONTUAÇÃO DE EQUIPES:
DPI:


GTLM:


GTD:


PRÓXIMA ETAPA
:
Agora a categoria volta as suas atenções para o traçado de Indianapolis Road Course, onde a pista com seu roval, contendo mais trechos rapidos, mas com duas chicanes lentas, deverá fazer os pilotos terem bastante trabalho.



VT DA ETAPA:


Leia Mais... ►

Jesus Neto vence primeira etapa da Supercars em Townsville.


O retorno dos australianos não podia ser melhor, a MAN Creative Supercars Series teve início no traçado de rua de Townsville, com 16 carros para a primeira etapa, chegando com os novos modelos, diferentes da ultima vez que a VORC Series realizou um campeonato, a disputa começou com algumas amarelas, mas depois que engrenou a corrida teve direito a drama com piloto do fundão liderando e caindo a conexão naquele momento, teve pilotos não se entendendo com a amarela e contou até com bate cabeça de companheiros de equipes.

QUALIFICAÇÃO:
Jesus Neto (BSP Racing 2) colocou seu Ford Mustang na pole position, com um temporal de 1:12.046, Anderson Medeiros companheiro de Jesus Neto, foi o segundo com o tempo de 1:12.802, Com a zebra Emerson Czerkawsky da HVM Racing Team, se colocou em terceiro, formando uma segunda fila, ainda com seu companheiro de equipe Ernesto Brock.
A terceira fila foi formada por Samuel Pontes da BSP Racing e Dani Gomes que chegou encima da hora com sua CR Motorsports, mas apareceu bem no começo da etapa.
A quarta fila foi peruana, com Jorge Dillerva (Peru Motor Sport) e Renzo Melzi da Lenovo Racing Team, e Fernando Esquitino (Branca Sport Team) foi o nono colocado, seguido de Luiz Gustavo da BSP Racing.
Ainda completaram os 16 carros no grid: Martin Rossi, Fernando Paredes, Tarso Marques, Martin Benavides, Marcelo Nunes e Jeferson Brito.




CORRIDA:
A largada foi conturbada desde o começo, com Martin Rossi (Scuderia Rossi) se enroscando com Renzo Melzi, o que acabou por fazer o argentino bater e estourar o seu motor, causando a primeira amarela da noite. Os pilotos Jorge Dillerva, Fernando Paredes e Martin Benavides não se atentaram a amarela e quase causaram um acidente ao sair ultrapassando os pilotos.
Na relargada tudo parecia que enfim iria dar tudo certo, mas ai foi a vez de Dani Gomes se acidentar e acabar causando uma nova amarela.
Com a relargada acontecendo enfim a prova teve um stinti bom em verde, com Jesis Neto liderando, seguido de Ernesto Brock que havia ultrapassado Anderson Medeiros na volta 9.
Emerson Czerkawsky foi vitima de uma rodada, com o mesmo conseguindo não bater e retornar a pista sem maiores danos.
Com a nova amarela por causa de Samuel Pontes na volta 13, os pilotos optaram por irem aos boxes, com isso Tarso Marques (Chrome Racing) pulou para a liderança da prova,  seguido de Renzo Melzi e Jesus Neto.
Uma nova amarela, desta vez por causa de Anderson Medeiros, que se acidentou com seu próprio companheiro de equipe Luiz Gustavo, com o carro de Anderson quase capotando.
Tarso relargou na ponta, com Jesus Neto no seu encalço, e o ai o para o azar de Tarso, sua conexão de internet falhou e o mesmo deu adeus a prova enquanto liderava a etapa australiana.
Com isso Jesus Neto voltou a liderança da prova e Brock em segundo, Luiz Gustavo vinha em terceiro até Emerson Czerkawsky o ultrapassa-lo. Porém Czerkawsky resolveu optar por uma parada mais cedo, vendo que dificilmente teria uma amarela até o final, caindo para o 7º lugar, com a última janela de parada sendo realizada em amarela, alguns pilotos optaram por não para como Jesus Neto e Ernesto Brock, Fernando Esquitino que vinha em estratégia diferente surpreendeu e apareceu na terceira posição e via Emerson Czerkawsky vindo muito rápido para cima dele.
Ao final de 43 voltas, Jesus Neto venceu a primeira etapa da temporada, com Ernesto Brock começando bem o campeonato com o segundo lugar, o argentino Fernando Esquitino conquistando seu primeiro pódio no AV colocando a Branca Sport Team de volta entre os ponteiros.





PROTESTOS E PUNIÇÕES:

Direção > J.Dillerva - [+20s, N2] Ultrapassagem em regime de Safety Car
Direção > J.Dillerva - [+20s, N2] Pagamento não autorizado de Drive Thru pois estava em amarela.
Direção > J.Dillerva - [+10s, N1] Relargada acima de 100km
Direção > F.Paredes - [+40s, N2x2] Ultrapassagem em regime de Safety Car
Direção > F.Paredes - [+10s, N1] Relargada acima de 100km
Direção > F.Paredes - [+20s, N2] Pit Stop com boxes fechados
Direção > M.Benavides - [+20s, N2] Ultrapassagem em regime de Safety Car
Direção > M.Benavides - [+N3] Abandono sem permissão do diretor de prova.

PONTUAÇÃO DE CARTEIRA PUNITIVA




Fernando Paredes - Sem qualificação na próxima etapa.
Martin Benavides - Largará dos boxes. (sem pedir permissão antes de dar esc)


LOGS:

PONTUAÇÃO PILOTOS:




PONTUAÇÃO EQUIPES:




PRÓXIMA ETAPA:





VT DA ETAPA:



Leia Mais... ►

Bruno Fernandes vence Cascavel de Ouro, e Cadu Maciel se sagra campeão do do Anual de TC Classics


Depois de muito sucesso em 2018, com um evento de 35 carros, agora a Cascavel de Ouro voltou como parte do calendário do Anual de TC Classics Endurance Series.
Foram 22 carros para a etapa que contou como uma final antecipada do campeonato, onde Bruno Fernades (Fitness Racing Snow Schatten) tinha de tentar de tudo para não deixar Cadu Maciel (BSP Racing 2) sair com o título da temporada. A prova foi um show à parte com apenas uma amarela e as estratégias fazendo parte do cenário.

QUALIFICAÇÃO:
O qualy começou e Bruno Fernandes se aproveitou do bom rendimento dos Fiat Uno nessa pista e tratou de cravar a pole position até mesmo para já sair a frente na tentativa de evitar o título, com isso fez o tempo de 1:20,175.
Raphael Camelo que vinha pela equipe 2 da Fitness Racing Snow Schatten já que estava com o VolksWagen Passat, foi o segundo com 1:20,284, Cadu Maciel logo atrás em terceiro, Luciano Rocha colocou sua #268 Racing em quarto, a quinta fila foi formada por Marcos Silveira da Knights Motors Team e Anderson Medeiros da BSP Racing.
Nas demais posições ficaram Luciano Santos Filho, da Not In Vain Racing estreando na liga, Rafael Simioni (Tornado e-Motorsports), Dani Gomes da Chrome Racing que participou com uma pintura especial da Maxon Oil, patrocinador da Cascavel de Ouro real, Michel Oliveira fechou o top 10 com sua Tornado.
Martin Rossi, Emerson Czerkawsky, Marco Parma, Emerson Barina, Ricky Esteves, Bruno Pegoraro, Paulo Rodrigues, Eduardo Antonini, Raphael Arqueti, Wagner Antonelo e Andre Sutti.




CORRIDA:
A corrida começou com uma boa largada com a excessão da bela largada de Cadu Maciel que pulou para o segundo lugar e começou uma caçada a Bruno Fernandes, fazendo uma marcação direta ao piloto concorrente.
Logo no 9º minuto, com o motor de Marco Parma (Parma Motorsports) estourado a amarela apareceu, alguns pilotos já aproveitaram para colocar um pouco mais de combustível, enquanto outros optaram por seguir a estratégia inicial.
Um dos que foi aos boxes foi o então segundo colocado Cadu Maciel por saber que seu carro teria menos combustível que os econômicos Uno.
Com isso o top 3 ficou, Bruno Fernandes, Raphael Camelo e Anderson Medeiros.
Um possível problemas de rota acabou derrubando 5 pilotos ao mesmo tempo sendo 3 gaúchos, 1 paranaense e 1 capixaba, podendo ser algo com os pilotos do sul, com exceção de Emerson Barina (Herdez Competition).
A corrida foi seguindo em verde, com as paradas daqueles que seguiram sem para na amarela, foi onde Cadu Maciel assumiu a ponta, mas com ele parando 4 voltas depois, foi quando Luciano Santos Filho liderou uma volta na corrida, com Dani Gomes liderando mais 3 na sequencia antes de Bruno Fernandes voltar a liderança da prova.
Na 60ª volta, Raphael Camelo assumiu a ponta após a parada de Fernandes liderando até a 70, outro que fazia uma prova consistente era Luciano Rocha, sempre andando entre 5 primeiros.
Bem no finalzinho da prova a amarela derradeira fez a corrida fechar sem ter um final em verde, após Raphael Arqueti (CTE Racing HVM) ficar parado na última curva e não conseguir retornar, com isso não haveria mais tempo hábil de fazer todo o procedimento de amarela e relargar a tempo.
Com Bruno Fernandes reassumindo a liderança e Luciano Rocha se consolidando no segundo lugar, a disputa ficou entre Cadu Maciel e Raphael Camelo pelo terceiro lugar.
Ao final de 87 voltas, Bruno Fernandes conquistou a sua terceira vitória na temporada, e Luciano Rocha fechando em segundo lugar, Raphael Camelo fechou em terceiro, Cadu Maciel foi o quarto e com isso conquistou o título antecipado do campeonato, indo para a etapa de Virgilio Tavora como campeão de pilotos, mas em disputa pelo título de equipes contra a Fitness Racing Snow Schatten.
Ao todo 11 dos 22 pilotos terminaram a etapa, sendo apenas os quatros primeiros na mesma volta.

Cadu Maciel conquista assim o seu terceiro titulo na VORC Series, já tendo sido campeão da classe GTD da IMSA Series e da TCR Asia Series.




PROTESTOS E PUNIÇÕES:

Não houve protestos e punições.

PONTUAÇÃO PILOTOS:




PONTUAÇÃO EQUIPES:




PRÓXIMA ETAPA:

Agora a categoria volta a ativa em 20/12, com a etapa final no circuito de Virgílio Távora no Ceará, autódromo este que está correndo sérios riscos de ser vendido a especulação imobiliaria. Com isso a VORC Series prestará uma homenagem ao circuito realizando uma etapa nele.

VT DA ETAPA:




Leia Mais... ►