MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Bruxas de Thruxton a solta!!!


Em mais uma noite de sexta-feira, realizou-se a 3ª etapa da VORC SERIES OLD BTCC, no circuito inglês extremamente técnico de Thruxton. A pista, com seus 3.791km e suas curvas de alta velocidade intercaladas com suas chicanes, proporcionou duas agitadas baterias para os 23 carros que largaram - o maior grid da categoria até o momento.

Bem como em Brands Hatch, a etapa contou com alguns novos pilotos, outros substitutos e alguns retornos ausentes na etapa anterior, além de, novamente dois vencedores diferentes conquistando o topo da lista.

No campo das estreias, a menção fica por conta da Factory Assault, promovendo os pilotos Leandro Werle – que correu pela BSP na etapa anterior – e o líder do campeonato Gustavo Frigotto, oriundo da HVM Racing.

Também marcaram estreia na etapa Beto Feler e Alisson Zanoni pela Benkler RT, além de Carlos Reina pela Branca Sports Team

- QUALIFYING:

Talvez a característica mais marcante desta etapa, tenha sido a alta sensibilidade dos “cut tracks”, o que de certa forma mudou em partes o resultado do ‘Qualy’, com alguns pilotos mais rápidos largando no pelotão intermediário.

Na primeira fila, a novidade ficou por conta de Thiago Procópio, que conquistou sua primeira pole position na categoria, quebrando a hegemonia de Gustavo Frigotto, que vinha de duas em sequencia. Procópio, aliás, substitui Enzo Sofiato na Benkler RT para todo restante da temporada.

Frigotto, que vinha em volta rápida na sua segunda e última tentativa, acabou traído pelo ‘cut track’ da última curva, mas ainda assim, conseguiu fechar a primeira fila com uma pequena diferença para Procópio. Um pouco mais distante do pole e completando a segunda fila, vieram o surpreendente Beto Feler e Samuel Pontes da BSP 2. Fechando os 6 primeiros, a terceira fila foi preenchida pela BSP, com Jesus Neto e Anderson Medeiros.


- BATERIA 1:

 Já na largada – parafraseando o narrador da noite, Rodrigo Vicente – o ‘sururu’ se formou e 7 carros foram envolvidos, alijando da disputa Gilson Rodrigues da BSP por quebra de suspensão. Os demais envolvidos, Marco Parma, Marco de Andrade, Tarso Marques, Sílvio Cividini, Emerson Barina e Ernesto Brock, retornaram a pista sem maiores danos.

Ainda no primeiro giro, o lance mais polêmico da noite: Gustavo Frigotto, que havia pulado na frente pós largada, acabou escapando na curva Church, o que proporcionou a aproximação veloz de Procópio. Ambos ficaram lado a lado para freada da última chicane, mas um pequeno toque porta com porta entre ambos desequilibrou o piloto da Factory Assault, levando a pior e indo parar na barreira de pneus.

Após este incidente, não faltou ação na etapa, com Frigotto escalando o pelotão rapidamente, as atenções foram voltadas a ele e seu companheiro de equipe Leandro Werle, e já na volta 5, ambos superavam a dupla Daniel Gomes e Tarso Marques da Chrome Racing, além de Glauber Belo pela 11º e 12º posição respectivamente.

No giro 7 da prova, um acidente na curva 1 envolveu o piloto Marco de Andrade da M-Tech, que capotou seu Audi A4 e foi atingido por Emerson Barina.

Outra briga que monopolizou as atenção da transmissão fora pela 13º colocação, que envolvia nada menos do que 6 carros dividindo curvas e disputando porta com porta cada metro de pista. Daniel Gomes, Tarso Marques, Alisson Zanoni, Glauber Belo, Marcelo Vieira e Ernesto Brock deram show de ultrapassagens e trocas de ‘X’ entre eles. Glauber da Thunder Racing acabou levando a pior da volta 11, e após um toque com Tarso, cortou a chicane e foi punido com passagem pelo box.

Na volta 12, outra briga boa era de Alexandre Oliveira, Tonga Guardia e um pouco mais atrás, Cadu Maciel, pela 5ª colocação. Porém, num azar tremendo, o popular ‘Zé da Meia’ teve uma quebra de motor devido a uma falha de equipamento na troca de marchas.

Parte final, a corrida era dominada pelas equipes Benkler e BSP, que monopolizavam as primeiras posições com Procópio, Pontes, Feler. Medeiros e Neto acabaram escapando da pista e perdendo suas posições no pelotão da frente. Jesus Neto, ainda tomara um drive trough na última volta por excesso de cortes.

E assim terminou, com Procópio e Pontes separados por pouco mais de meio segundo, seguidos de Beto Feler que completou o pódio. Tonga Guardia e Cadu Maciel contaram com os problemas da frente e fecharam o TOP 5. Frigotto e Werle, depois de uma corrida escalando pelotão, finalizaram muito bem em 6º e 7º. Anderson Medeiros da BSP, Carlos Reina da Branca Sports Team e Emerson Czerkawsky da HVM, fecharam o TOP 10.


- BATERIA 2:

Com a inversão de grid dos 10 primeiros colocados, ‘Czerka’ largou na pole com Carlos Reina em segundo. Mas ambos não conseguiram sustentar suas posições, cedendo espaço para Medeiros, Frigotto e Werle, que pularam para frente ainda no primeiro giro.

Com uma largada bem mais tranquila, o primeiro incidente registrado foi o de Jesus Neto, que recebeu um toque fogo amigo de Samuel Pontes, e acabou dando uma rodada de 360°.

Jesus, por sinal, acabou escapando novamente na volta seguinte, e desta vez levou a pior, sendo atingido por Marco Parma, da Parma Motorsports.

Na volta 5, Marco de Andrade estava rápido nas capotagens, e desta vez conseguiu completar mais de 6 giros no ar. Felizmente no AV, o retorno é possível, e os danos ficaram apenas na carroceria de seu Audi A4.

Sexta volta, Emerson Czerkawsky que vinha se mantendo muito bem no TOP 5, acabou sendo – assim como Jesus Neto – mais uma vítima da curva Goodwood, e perdeu sua posição para Samuel Pontes, Carlos Reina, Cadu Maciel e Ernesto Brock. Este último, que vinha em bom ritmo após uma primeira bateria de muitos contratempos.

Metade da prova se passava e os lideres eram cada vez mais líderes. Frigotto e Werle abriam 7 segundos para Thiago Procópio, que a esta altura já era 3º colocado, com Anderson Medeiros em 4º.

Procópio acabou sendo punido com passagem pelo box na volta seguinte devido a excesso de cortes.

Enquanto isso, no pelotão intermediário, as brigas continuavam quentes. Beto Feler não conseguiu subir as posições pós largada, ficando preso numa briga com Tarso Marques, Sílvio Cividini e Marcelo Vieira pela 10ª posição.

Glauber Belo e Daniel Gomes se estranharam no primeiro setor após abertura da volta 9, e o piloto da Thunder acabou levando a pior e batendo de frente na proteção, danificando bastante seu carro.

Volta 10, Anderson Medeiros que vinha em uma sólida 3ª posição, foi mais um a conhecer as trapaças da pista inglesa e recebeu seu ‘drive trough’ por corte. Junto dele, Carlos Reina e Emerson Czerka também receberam seus presentes de grego.

Neste momento, Samuel Pontes vinha para seu segundo pódio na noite, sendo o único a levar dois canecos para casa.


No final, Gustavo Frigotto e Leandro Werle coroaram dobradinha da Factory Assault com uma boa vantagem de 6 segundos para Pontes. Cadu Maciel, numa corrida tranquila fechou em 4º, com Beto Feler, que conseguiu se recuperar e subir de posições no final, completando TOP 5.

Brock, Medeiros, Gilson Rodrigues – que largou nas últimas posições – e a dupla da Branca Sports Team, Tonga Guardia e Carlos Reina fecharam o TOP 10.


- CAMPEONATO DE PILOTOS:
Gustavo Frigotto segue liderando o campeonato depois de vencer 4 das 6 baterias, e vem com 47 pontos de vantagem encima de Leandro Werle com duas baterias a menos, enquanto o argentino Tonga Guardia em terceiro.


- CAMPEONATO DE EQUIPES:
Já no de equipes a surpresa vem sendo a BSP Racing 2 que vai liderando o campeonato encima da BenKleR Racers em uma diferença de 7 pontos, já a HVM Racing Team aparece na terceira colocação.


- PRÓXIMA ETAPA
A próxima etapa da temporada será em Oulton Park, em um circuito DE 4.333 km bastante rápido, porém com bastante variedade de altura e bumps, tente a ser uma corrida bastante técnica onde os pilotos que não se cuidarem podem ter problemas com cortes.

- VT DA ETAPA



Texto by Cadu Maciel
Leia Mais... ►

Sebring a mil grau!!!



A VORC Series teve no ultimo dia 9/02 a segunda etapa da IMSA Series, no circuito de Sebring em uma corrida que começou com parte diurna e foi finalizada na noturna no que foi apelidada de Breu de Sebring. ao todo 28 pilotos participaram da prova, mesmo em uma sexta de carnaval. A corrida foi super disputada, mas muitos pilotos pecaram no limite da Curva 1 onde acabaram punidos e com isso o resultado mudou bastante.

QUALIFING
Na GTLM Ricardo Prediger fez a pole position com Thiago Procopio na segunda fila e João Bregonci na terceira colocação.

Já na classe DP, a pole ficou com Bruno Miranda seguido do estreando Eduardo Melo



CORRIDA
Na largada tudo relativamente tranquilo, na DP Bruno Miranda e Eduardo Melo saíram na frente, enquanto na GTLM Ricardo Prediger teve problemas que o fizeram ter uma certa instabilidade no carro e acabou perdendo varias posições.

Bruno Fernandes assumiu a ponta na GTLM seguido de Procopio.
No meio da pistas boas brigas como a Dani Gomes  e Gilberto Rincha, enquanto Cyro Santana perdia posições por uma rodada.
Na GTLM Bruno Fernandes vinha sendo pressionado por Procopio na briga pela ponta.
Outra briga boa, era a de João Hebert com Marco de Andrade com Sidney Santos chegando para um 3wide.
Com no final da primeira curva, Hebert conseguindo dar uma passada dupla encima dos dois que disputavam a 18ª posição no geral.
Faltando 1:22h para o final da prova, Fernandes e Procopinham vinham em boa briga, com Ricky Esteves vindo numa boa terceira posição naquele momento.
Outra briga mais atrás vinha sendo disputada entre Prediger, Kbessa e Bregonci onde Bregonci levou a pior ao se tocar com o companheiro de equipe.
Na 5ª outra boa briga envolvia Rodrigo Rocha e Daniel Gomes, quando restavam 1:16h para o fim da prova.
Após isso Rocha passou a ser atacado por  Cristiano Gomes da Calango Racing.
Restando 1:08h pro final, Bruno Miranda seguia na ponta com 6 segundos de vantagem para Eduardo Melo, com Cadu Maciel vindo na terceira colocação da prova.

Na GTLM Bruno Fernandes seguia lider com Procopio e Ricky Esteves no encalço


Daniel Gomes vinha em bom ritimo e já vinha pela quarta colocação, tentando se aproximar de Cadu Maciel.
John Martins roda de forma estranha na ultima curva, mas conseguiu voltar de forma tranquila para a pista e já foi para sua parada.
Dani Gomes consegue passar por Cadu Maciel se aproveitando da confusão ao darem volta nos GTLM.
Restando 1:05h Tarso Marques passa por Cadu Maciel e assim assume a 4ª posição.
Faltando 1:03h Ernesto Brock abandona a prova com problemas no simulador.
Chegando a 1:00h pro final, Bruno Fernandes seguia atacado por Procópio de forma intensa.
Marco de Andrade acaba abandonando a prova com problema de motor.
Restando 50 minutos, o anoitecer vinha chegando cada vez mais rápido, e assim também começou as estratégias de pits com Ricky Esteves indo aos boxes.
Restando 30 minutos para o final Eduardo Melo já vinha na frente de Bruno Miranda, com Procópio liderando na GTLM.
Faltando 25 minutos Melo fez sua parada e retornou a frente de Bruno Miranda.
Restando 15 minutos Bruno Miranda escapa e quase joga a corrida fora, com Alexandre Oliveira também se acidentou e foi fim de prova.
A 10 minutos do fim, Rodrigo Rocha foi para fora e bateu. mas voltou a prova.
Restando 7 minutos, fim de prova para Tarso Marques que era o 3º colocado e com isso acabou abandonando a prova.
Nas ultimas voltas Emerson Czerkawsky teve pneu furado.
No final Eduardo Melo passou a frente,

 com Bruno Miranda em segundo e Dani Gomes fechando os três primeiros da DP.
Na GTLM Thiago Procopio, Bruno Fernandes e Rodrigo Kbessa foram os três primeiros.
Mas no pós race a categoria fez uma analise sobre a indicação de insavasão na saida de box e as punições comeram solta aos desatentos que acabou mudando o resultado da prova.
Na DP Bruno Miranda foi o vencedor seguido de Dani Gomes e Cristiano Gomes fechando o pódio, enquanto na GTLM o vencedor foi João Bregonci que havia sido o quarto colocado,

Thiago Procópio caiu para segundo e Bruno Fernandes o terceiro.



PUNIÇÕES
CLASSIFICAÇÃO
Cristiano Gomes - Chat durante sessão oficial - 2 pts na carteira
João Bregonci - Chat durante sessão oficial - 2 pts na carteira
Ricardo Prediger - Chat durante sessão oficial - 2 pts na carteira

CORRIDA
Corte saída da linha de pitlane
Gilberto Rincha, volta 3 e 7 - 20s ao tempo de prova - 4 pts na carteira
Alisson Zanoni, volta 5 - 10s ao tempo de prova - 2 pts na carteira
João Hebert, volta 18 - 10s ao tempo de prova - 2 pts na carteira (em caso de abandono na corrida o piloto ficará sem qualifing na proxima etapa)
Bruno Fernandes, volta 28 - 10s ao tempo de prova - 2 pts na carteira
Rodrigo Kbessa, volta 29 - 10s ao tempo de prova - 2 pts na carteira
Sidney Santos, volta 29 - 10s ao tempo de prova - 2 pts na carteira (em caso de abandono na corrida o piloto ficará sem qualifing na proxima etapa)
Alexandre Oliveira, volta 34,35 - 20s ao tempo de prova - 4 pts na carteira (em caso de abandono na corrida o piloto ficará sem qualifing na proxima etapa)
Eduardo Melo, volta 36 - 10s ao tempo de prova - 2 pts na carteira
Ricky Esteves, volta 37 - 10s ao tempo de prova - 2 pts na carteira

INVASÃO DA ÁREA DE PIT LANE CONFORME SOLICITADO EM BRIEFING QUE OS PILOTOS NÃO O FIZESSEM. (Invasão da saída da área de pit lane ao lado direito da curva 1)
Rodrigo Kbessa - 42 cortes + 3:30 (210s) adicionado ao tempo final de prova
Ricardo Prediger - 28 cortes + 2:20 (140s) adicionado ao tempo final de prova
Eduardo Melo - 34 cortes + 2:50 (170s) adicionado ao tempo final de prova
Rodrigo Rocha - 33 cortes +2:45 (165s) adicionado ao tempo final de prova
Bruno Fernandes - 33 cortes +2:45 (165s) adicionado ao tempo final de prova
Thiago Procopio - 15 cortes +1:15 (75s) adicionado ao tempo final de prova
Alexandre Oliveira - 3 cortes +0:15 (15s) adicionado ao tempo final de prova
Ricky Esteves - 6 cortes +0:30 (30s) adicionado ao tempo final de prova
Phillippe Henrique - 1 corte +0:05 (5s) adicionado ao tempo final de prova
Alisson Zanoni - 1 corte +0:05 (5s) adicionado ao tempo final de prova
John Martins - 4 cortes +0:20 (20s) adicionado ao tempo final de prova
Cadu Maciel - 1 corte +0:05 (5s) adicionado ao tempo final de prova

Alexandre Oliveira, Phil Henrique - Sem qualy por não poderem pagar a punição em pista.

PROTESTOS
R.Prediger > R.Kbessa - V37 79:13, Indeferido
R.Prediger > R.Kbessa - V37 79:16, Indeferido

PONTUAÇÃO NA CARTEIRA
Dani Gomes - 6 pontos
Rodrigo Kbessa - 6 pontos
Gilberto Rincha - 4 pontos
Alexandre Oliveira - 4 pontos
Rodrigo Rocha - 2 pontos
Phil Henrique - 2 pontos
Fabricio Matheussi - 2 pontos
Achylles Junior - 2 pontos
Fernando Esquitino - 2 pontos
João Bregonci - 2 pontos
Ricardo Prediger - 2 pontos
João Hebert - 2 pontos
Bruno Fernandes - 2 pontos
Sidney Santos - 2 pontos
Eduardo Melo - 2 pontos
Ricky Esteves - 2 pontos
Cristiano Gomes - 2 pontos

PONTUAÇÕES PILOTOS
DP
Bruno Miranda dispara na liderança com 39 pontos, contra 22 de Gustavo Frigotto que não correrá mais o campeonato, Dani Gomes é o terceiro colocado também com 22 pontos.



GTLM
Thiago Procopio segue lider do campeonato com 40 pontos, João Bregonci conquista se mantem em segundo com 38 e Ricardo Prediger é o terceiro com 19 pontos na tabela.



PONTUAÇÃO EQUIPES
DP
A BMRS Motorsports é a nova lider do campeonato com 39 pontos, contra 34 da HVM Racing e 31 pontos da Chrome Racing



GTLM
Na briga mais importante para as escolhas dos carros da T2, a Benkler Racers vem na liderança com 40 pontos, a Benkler TR é a vice lider com 38 pontos, enquanto a Team Schnell vem em terceira com 19 pontos.



PRÓXIMA ETAPA
A próxima etapa da temporada ocorrerá no circuito de Long Beach em uma etapa de 60 minutos no apertado circuito de rua americano.

VT DA ETAPA

Leia Mais... ►

A VORC nesse ano de 2018 não para de surpreender!




Organizado por Felipe Granado, a VORC Series cede sua estrutura e nome para a organização da ENDURANCE VIRTUAL SERIES 2018.

A EVS 2018 chega para preencher uma lacuna no Automobilismo Virtual unindo a categoria GT3 com corridas de longa duração. A intenção é simular o campeonato BLANCPAIN GT SEIRES na sua categoria ENDURANCE.



Para Felipe, pode ser o começo de uma nova forma de ver o AV: "Acho que chegou a hora de fazermos algo diferente, voltado para o público e patrocinadores e para as equipes, promovendo o espetáculo e trazendo um retorno interessante para a categoria", ressaltou.




Os "eventos" assim chamados, serão realizados uma vez por mês e contará para o campeonato anual que irá até novembro. A ideia é que cada evento tenha a sua devida importância, assim como as 24h de Le Mans tem para a WEC, assim como as 24h se Spa tem para a GT3. Dessa forma, todos os eventos contarão com troféus para os vencedores, caso a meta de inscritos seja alcançada.

O grande diferencial é o novo método de inscrição, além de ser por evento, a mesma é feita por número, assim a equipe pode revezar seu plantel para participar de todos os eventos e poder concorrer de forma total ao campeonato. Para Felipe, isso garante "a rotatividade necessária para se manter o grid em alto nível e concorrendo pelo título no fim do ano".




Para a realização dos eventos, a organização utilizará o rFactor 2 para simular as corridas, já que o mesmo oferece recursos interessantes, pouco utilizados como troca de pilotos, clima dinâmico com plugin e sistema de reconexão.

Para cada evento, a organização estipula uma meta de inscritos, onde, dependendo do resultado, poderão ser oferecidos, além de troféus para os 3 primeiros colocados, premiações extras para o grid, que podem ser de variadas naturezas.





Os planos da organização é com essa forma de eventos, aumentar as vizualizações nas redes sociais e no canal de transmissão dos eventos, para assim começar a buscar parcerias a fim de manter o modelo de negócio e continuar com o projeto, que é ter uma qualidade digna de eventos de longa duração.

Está agendado um 4Fun para o dia 24 de fevereiro no circuito de Magny-Cours onde a organização pretende finaizar o modelo final para início dos eventos.

Para saber mais detalhes, entre na página dos eventos CLICANDO AQUI.

Fique de olho nas notícias no nosso SITE e na página da liga no FACEBOOK.

#vorc #endurance #gt3 #rfactor2
Leia Mais... ►

Brands Hatch ao estilo Indy!!!


E Brands Hatch em sua versão Indy recebeu os bólidos da Old BTCC para a segunda etapa. com 19 carros em pista a categoria voltou a ter boas disputas em suas baterias com vencedores diferentes e bons pegas. Além de marcas algumas estreias como a Parma Motorsports e Marcio Moraes pela Gryphus Motorsports.


QUALIFYING


No qualy, Gustavo Frigotto manteve a hegemonia de poles dele, e conquistou mais uma, agora correndo de Audi A4 pela CTE Racing HVM, foi seguido de dois pilotos substitutos Thiago Procópio foi o segundo e Leandro Werle o terceiro. Cadu Maciel fazendo seu retorno a VORC Series fechou na quarta colocação.




BATERIA 1


Na largada Frigotto larga bem, com Werle vindo em boa segunda posição.

Tonga Guardia já vinha na terceira colocação logo de caro ao fazer bela largada
Na quarta volta as brigas ficaram intensas, Frigotto era perseguido por Werle, com Tonga Guardia e Procopio vindo na sequencia.
Na sétima volta uma briga entre Chrome Racing e Paraguay Racing esquentava o meio de pelotão!
Chegando perto da metade de prova, a briga pela ponta se mantinha com os carros próximos, com quatro carros.
Mais atras Rodrigo Kbessa consegue ultrapassagem sobre Henrique Salgueiro.
Volta 15, Neto Silva Cadu Maciel e Kbessa disputam a quinta colocação.
Frigotto seguia não tendo sossego com a pressão colocada por Werle, até que na 19ª volta Werle aproveita-se de um erro de Frigotto e pula para a ponta.
Na 20ª volta Procopio que vinha em terceiro, tem problemas de conexão e acaba caindo do servidor, fim de prova.
Tonga Guardia, colocava pressão para cima de Frigotto na disputa pela segunda colocação, o argentino vinha em melhor ritmo, quanto Frigotto perdia muito rendimento na parte final da prova.
Logo mais na volta 28 tanto Tonga Guardia como Cadu Maciel partiram para o ataque, Tonga conseguiu a ultrapassagem.
Na ultima volta Cadu Maciel pula para terceiro, deixando Frigotto para quarta colocação.
Leandro Werle vence a bateria com boa vantagem mesmo depois de bater na ultima volta, fecharam o pódio Tonga Guardia e Cadu Maciel.




BATERIA 2


Com Anderson Medeiros saindo da ponta com a inversão de grid e Salgueiro em segundo.

Na largada, Jesus Neto faz uma largada excelente e pula para a ponta logo de cara, Czerkawsky é abalroado por Dani Gomes e fica rodado na grama na primeira volta.



Rodrigo Kbessa vem em segundo após boa largada.

Logo depois um acidente entre Frigotto e Werle se espremendo sobrou para Anderson Medeiros que foi jogada para fora da pista.
Jesus Neto ficou a frente encima de Kbessa, Frigotto já vinha em terceiro e Cadu Maciel na quarta colocação.
Volta 6 Procopio e Tarso Marque se tocam, e na sequencia Tarso se toca com Marco Parma e acaba indo para na grama.
Na volta 10, Alexandre Oliveira pula para a 6ª colocação ao ultrapassar Henrique Salgueiro.
Na 14ª volta, Frigotto faz boa briga com Kbessa pela segunda colocação, até que consegue na volta 15.
Três voltas depois, Frigotto passa por Jesus Neto, e assumiu a ponta, enquanto Werle também se aproveita e toma a posição de Jesus.
Na sequencia, Jesus brigava com Cadu Maciel pela terceira colocação, mas um toque entre os 2 acabou fazendo Jesus Neto rodar na pista e voltar na quinta colocação, enquanto no mesmo momento, Rodrigo Kbessa rodava sozinho e voltava em 5º.
Na volta 23 Frigotto e Werle vinham reeditando a briga da primeira bateria, enquanto no meio do grid da 4ª até a 9ª posição a distancia entre pilotos era menor que 4 segundos.
Na 25ª volta Frigotto aplica um xis em Werle e Cadu Maciel vai chegando na briga pela vitória também.



Na penúltima volta, Cadu Maciel tanta o ataque, mas toma um xis de Werle que se mantem em segundo lugar.

E no final Gustavo Frigotto vence a segunda bateria de Brands Hatch, com Leandro Werle em segundo e Cadu Maciel em terceiro.




PUNIÇÕES


BATERIA 2


Anderson Medeiros (Uso de farol para reclamação) + 10s / 2 pts na carteira

Thiago Procopio (Uso de farol para reclamação) + 10s / 2 pts na carteira

PONTUAÇÃO PILOTOS


Gustavo Frigotto aumenta sua vantagem na liderança em 39 pontos, Frigotto vem com 79 pontos, contra 40 pontos de Tonga Guardia a grande revelação da temporada, Leandro Werle mesmo como substituto pulou para terceiro depois dos  bons resultados de Brands Hatch.





PONTUAÇÃO EQUIPES


A BSP Racing 2 assumiu a ponta da temporada neste momento, com a BenKleR Racers em segundo lugar. A Paraguay Racing AV passa a ser a terceira colocada com 52 pontos.





PRÓXIMA ETAPA


Próxima etapa será realizada no circuito de Thruxton, circuito muito veloz, com chicanes para quebrar a velocidade.

VT DA ETAPA




Leia Mais... ►

T1 2018 - Inscrições Formula E Series




E vamos de novidade nesta T1 de 2018 a VORC Series realizará um torneio com a categoria Formula E, que vem ganhando cada vez mais publico nos últimos anos e sendo uma grande alternativa para os pilotos fora da Formula 1 e outras categorias e com cada vez mais engajamento de montadoras mundiais.
O torneio contará com 3 etapas sendo realizada a cada 14 dias, em corridas de 50 minutos, contendo Full Yellow Course em caso de acidentes.
O Campeonato começará a partir do dia 22/02 em Monte Carlo.

INSCRIÇÕES
MOD
REGULAMENTO
TEMPLATES
CARSET 2.0 Final

TRACKPACK (Buenos Aires Ausente até termino de construção)
Buenos Aires
CARSET 1.0 (em breve)
ESCOLHA NUMERAÇÃO

Leia Mais... ►

Duas horas de Daytona, duas horas de desafio!!!




E enfim a VORC Series pode dizer que tudo deu certo em uma corrida da IMSA Series, depois de uma T4 complicada, o apoio de pilotos e equipes e o trabalho em conjunto transformou a corrida da IMSA Series em um belo espetáculo de 37 inscritos, 33 pilotos compareceram a etapa americana, que contou com 2 horas de corrida e progressão de tempo dia/noite.


QUALIFYING

No qualy da categoria DP já se via o tamanho da disputa que iria ser a corrida, Gustavo Frigotto reestreando pela HVM Racing, fez a pole onde o desempate com o segundo colocado Fabricio Matheussi da RW Team foi feito na 4ª casa do tempo. Frigotto fez 1:34,7801, contra 1:34,7802 de Fabricio Matheussi.

Bruno Miranda (BMRS Motorsports) fez o terceiro tempo, seguido de Dani Gomes da Chrome Racing.

Na classe GTLM, João Bregonci da Benkler com seu Porsche 991 RSR, Rodrigo Kbessa foi o segundo colocado, contando ainda na segunda fila com Sidney Santos e Ricardo Prediger da Team Schnell.





CORRIDA

Na largada, tudo com relativa calma e sem incidentes com Frigotto liderando as primeiras voltas e sendo ultrapassado por Bruno Miranda da quarta até a sexta volta. Fabricio Matheussi assumiu a ponta na volta 6 até a 19.



Enquanto isso na GTLM, João Bregonci liderava seguido de Thiago Procopio que havia feito uma largada de mestre saindo de ultimo, até chegar no segundo lugar. com Sidney Santos em terceiro e Ricardo Prediger brigando com Rodrigo Kbessa pela quarta posição.
Com 10 minutos de corrida, Bruno Miranda acabou caindo para a 5ª posição.
Enquanto Matheussi e Frigotto brigavam pela ponta, Tarso Marques vinha em 3º com Bruno Miranda no seu encalço.

A partir dos 14 minutos de corrida, os lideres começaram a pegar os GTLM pela frente.
Com o anoitecer chegando os pilotos começaram a ligar os farois, Matheussi seguia lider da DP, enquanto Bregonci mantinha  a ponta na GTLM com Thiago Procopio 5s atrás.
Com 22 minutos de corrida, Emerson Czerkawsky que vinha em 8º abandonou a prova.
Uma briga caseira pela 4ª colocação acontecia na GTLM entre Alexandre Oliveira e Ernesto Brock.

Com 28 minutos de corrida, a primeira amarela chegou em um acidente de Fernando Esquitino, que foi tocado por Ernesto Brock e depois abalroado por Rodrigo Rocha. Isso foi o fim de prova para o piloto argentino da Branca Sport Team.

Com a amarela os pilotos puderam optar pelas primeiras paradas.

Luciano Araujo ficou preso atrás do guard rail e acabou abandonando a prova.
Os primeiros a parar foram Matheussi, Frigotto, Miranda, Loyola e Rincha, com Tarso Marques fazendo uma estratégia diferente dos demais pilotos, seguido de Daniel Gomes e Rodrigo Rocha e Cristiano Gomes.

Na GTLM, Bregonci, Procopio, Sidney Santos e Alexandre Oliveira foram pros pits, Ernesto Brock da Paraguay Racing, seguiu em pista sem fazer sua parada.

Com 45 minutos, a briga entre Procopio, e Bregonci fica intensa e começam a disputar.
Com a pista muito escura os pilotos começam a cometer mais erros e ter problemas.
Frigotto passa por Daniel Gomes e assume o segundo lugar na corrida.
Matheussi acaba se acidentando e causando uma nova bandeira amarela na corrida.
Daniel Gomes, Bruno Miranda e Rincha foram aos boxes, com Tarso Marques continuando em pista na ponta da prova.

Brock seguia lider na GTLM  com Bregonci, Procopio e Oliveira na sequencia...
Cristiano Gomes, Prediger, Oliveira foram um dos pilotos a fazer o pit na amarela.
Com 1:01h de corrida a relargada acontece, Tarso Marques líder na DP e Thiago Procopio, assume a posição ao ultrapassar Ernesto Brock.

Um enrosco entre Werner Marote e Dani Gomes aconteceu com o carioca acabando se dando mal.

Bregonci também ultrapassa Brock, e pula para a segunda colocação.
Um indicente entre Bruno Miranda e Vinicius Loyola acaba sobrando para Achylles Junior.
com 1:10h de corrida mais uma amarela, com o acidente de João Hebert que ficou preso na pista.

Tarso Marques enfim, vai aos boxes, junto com Daniel Gomes e com isso Gustavo Frigotto assumiu a ponta da DP. Na GTLM, os pilotos da Benkler vão aos pits, junto com outros pilotos.

Com 39 minutos para o final, a relargada acontece, com Fritotto, seguido de Vinicius Loyola e Gilberto Rincha.
Na GTLM, Kbessa, Prediger e Procopio eram os 3 primeiros colocados.

Com 30 minutos para o final, Frigotto seguida líder, com Bruno Miranda em segundo e Vinicus Loyola em terceiro. Na GTLM Procopio era líder, com Bregonci e Kbessa.

Faltando 27 minutos um acidente caseiro entre Bregonci e Kbessa quase tirou os pilotos da prova. com Isso Procopio abriu mais vantagem encima dos companheiros.

Faltando 24 minutos, Dani Gomes que vinha em 5º se acidentou na chicane e acabou batendo, e abandonando a prova.

Com 15 minutos pro final, Tarso Marques vinha tirando diferença para Vinicius Loyola que vinha em 3º. Na GTLM, Procopio com Bregonci e Brock em terceiro.

Com 7 minutos para o final, Sidney Santos começa a ter problemas de motor, mas ainda assim o piloto consegue uma ultrapassagem sobre Alexandre Oliveira por fora.

Tarso Marques confirma a terceira colocação em uma ultrapassagem sobre Vinicius Loyola.
Faltando 3 minutos, Sidney Santos abandona com problemas de motor.

E ao final da corrida, Gustavo Frigotto vence a etapa de Daytona, com Bruno Miranda em segundo e Tarso Marques fechando em terceiro.



Na categoria GTLM, Thiago Procopio vence, com João Bregonci em segundo e Ernesto Brock em terceiro.






CAMPEONATO DE PILOTOS

DP
Frigotto lidera o campeonato com 22 pontos, contra 16 de Bruno Miranda e 14 pontos de Tarso Marques




GTLM
Procopio começa lider com 22 pontos, contra 18 de Bregonci e 14 de Ernesto Brock.




CAMPEONATO DE EQUIPES

DP
A HVM Racing, e a lider neste inicio de campeonato com a BMRS Motorsports em segundo lugar e Chrome Racing em terceiro




GTLM
A Benkler começa liderando em dose dupla com uma dobradinha no campeonato de equipes e a Paraguay Racing AV em terceiro lugar.




PUNIÇÕES

W.Marote > D.Gomes - Daniel punido em 20s (Em caso de abandono fica sem qualifiyng na proxima etapa) 4 pontos na carteira
R.Prediger > A.Oliveira - Alexandre Inocentado, pois não foi o piloto causador do incidente.
R.Prediger > Rodrigo Rocha - Rodrigo Rocha punido em 10s por causar problemas na largada em virtude de ficar parado - 2 pontos na carteira
R.Prediger > P.Henrique - Phil não se alinhou corretamente no grid de largada e largou fora de posição causando confusão entre os GTLM - 10s (Em caso de abandono fica sem qualifiyng na proxima etapa) 2 pontos na carteira
Direção > R.Kbessa - Kbessa acaba indo ao boxes no inicio da amarela quando não era permitido a paragem dos GTLM - 20s - 4 pts na carteira
Fabricio Matheussi > Utilização de chat em sessão oficial - 10s  (Em caso de abandono fica sem qualifiyng na proxima etapa) 2 pontos na carteira.
Achylles Junior > Utilização de chat em sessão oficial - 10s  (Em caso de abandono fica sem qualifiyng na proxima etapa) 2 pontos na carteira
Fernando Esquitino > Utilização de chat em sessão oficial - 10s  (Em caso de abandono fica sem qualifiyng na proxima etapa) 2 pontos na carteira
Emerson Czerkawsky > Não solicitou o abandono antes de dar ESC na pista - Largará dos boxes na próxima etapa.

PRÓXIMA ETAPA

A proxima etapa acontecerá em Sebring, em uma corrida de 90 minutos com simulação de 12 horas.




VT DA ETAPA






Leia Mais... ►