MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Um mergulho de "Kbeça" para a liderança!



Dando sequência no kick-off da segunda temporada, a BMW E90 Cup fez a sua estreia no circuito apertado de Trois-Riviéres em uma corrida com muitos acidentes e disputas acirradíssimas. O grid com mais de 30 pilotos tiveram trabalho para passarem ilesos pelos muros. Destaque para a estreia na liga de vários pilotos estrangeiros: Jorge Dillerva (Peru), Gaspar Fernando (Angola)
Já na classificação foi visto a dificuldade do traçado canadense. Mudanças constantes nas posições dianteiras até a pole ficar com João Bregonci, da M-Tech, com o tempo de 1:02.212, seguido de perto por Pedro de Oliveira, da BSP Racing no mesmo décimo. A segunda fila foi formada pelo venezuelano Carlos Reina, da ST Overtakes e Thiago Procopio, da Benkler Racers. Veja abaixo a classificação completa:






Na largada da primeira bateria, os ponteiros conseguiram manter suas posições até a curva do portal, onde se afunilou vários carros acontecendo vários pequenos toques e a rodada do Carlos Reina, que caiu de terceiro para último. 



No fim da primeira volta já era perceptível a divisão de pelotão com sete pilotos na frente: Bregonci, Pedro, Procopio, Rodrigo Kbessa, Andersom Medeiros, Jesus Neto e Tonga Guardia e a partir da oitava com Marco de Andrade, Ernesto Brock e Emerson Czerkawski e Ricardo Prediger. Na segunda volta destaque para a manobra de ultrapassagem de Brock que passou dois oponentes na reta oposta.


Enquanto a disputa pela vitória fica entre os quatro primeiros, para trás os pilotos com muitas dificuldades com a frenagem no fim da reta oposta. Anderson Medeiros acabou rodando e perdeu a quinta posição. No fim do grid muitos pilotos indo para os boxes para fazer reparos. Já na metade da bateria a disputa pela vitória ficou entre Bregonci e Pedro e após várias mudanças no meio do pelotão até que Jorge Dillerva, ao tomar volta dos líderes, acabou se acidentando e Pedro foi atingido de quebra, perdendo a segunda posição. Destaque para a disputa do Alexandre Oliveira e Marcelo Vieira pela décima posição.


O final da bateria foi marcado pela disputa apertada pela segunda posição entre Kbessa, Pedro e Procopio, porém sem mudanças até o fim. Com isso, Bregonci rumou fácil para a vitória,


 com Kbessa e Pedro no pódio. Procopio, Tonga, Brock, John Martins, Paulo Antunes, Alisson Borges e Alexandre Oliveira completam o top10 e participaram da inversão do grid. Destaque para o Top Climber Alisson Borges com incríveis 24 posições ganhas!




Punições:
Glauber Bello - 20s - Incidente com Tarso Marques
Glauber Bello - 10s - Uso de chat durante evento
Emerson Czerkawsky - 10s - Uso de farol indevido


Na segunda bateria, Alexandre Oliveira não conseguiu manter a ponta e Paulo Antunes assume a ponta e começou a abrir vantagem.

 Na temida curva do portal o engavetamento foi pior que na primeira bateria. 

Na segunda volta teve mais confusão, com Bregonci com pneu furado, Procopio rodado no terceiro setor, toque entre Tarso Marques e Carlos Reina, entre outra disputas muito acirradas, muitas delas com toques pouco moderados. No fim da terceira volta o top5 é Antunes, Brock, Borges, Alexandre e John Martins.


Assim como na bateria anterior, alguns pilotos reparando seus carros enquanto as disputas continuavam quentíssimas do meio para o fim do pelotão. Logo após, Borges acabou batendo no muro interno da curva do portal e compartilhou o prejuízo com Alexandre que não conseguiu escapar do incidente e amos perderam várias posições. Melhor para Kbessa, John e Tonga. No meio do pelotão começa a se destacar Marco de Andrade da M-Tech onde conseguiu se desviar dos incidentes e já figurava próximo do top10.


Faltando 13 minutos para o fim, o piloto português que vinha na ponta acabou errando e com pneu furado perde várias posições. Com isso, Brock assume a ponta, com Kbessa em segundo e John fechando o top3 no momento. A partir daí foi uma luta intensa pela ponta entre Brock e Kbessa. Enquanto pela terceira o John errava e perdia a terceira posição, Kbessa consegue ultrapassar o brock e rumar para a vitória para a segunda bateria. Logo após Tonga não conseguiu se sustentar e Jesus assimiu a terceira posição. Tonga acabou errando e caindo várias posições.



No finzinho da bateria a disputa ficou por conta do Emerson Czerkawski ultrapassando o Glauber Belo e o Marco de Andrade segurando a forte pressão do Alexandre, porém sem sucesso. No fim, Rodrigo Kbessa vence a segunda bateria,


 com Brock e Jesus fechando o pódio. Completando o top10: Ricardo Prediger numa excelente prova, Tonga, John, Alexandre, Marco, Anderson e Czerkawski. Abaixo o resultado final da bateria 2:




Punições:
Cadu Maciel - 10s - Uso de farol
Cadu Maciel - 30s - Conduta Antidesportiva - Com Bento Rosato
Carlos Reina - 20s - Indicente com Tarso Marques


Próxima etapa: (Punidos com perda de posição no próximo qualy por não terem completado a prova, ou pontos na carteira)
Glauber Belo + 15 posições
Carlos Reina + 10 posições

Cadu Maciel - Sem qualifing

Com esse resultado, Rodrigo Kbessa é o líder do campeonato com q vitória e 1 segundo lugar, com 37 pontos, seguido de Ernesto Brock com 24 pontos e João Bregonci com 23 pontos:





Já pelas equipes, a Benkler TR é líder com 37pontos, com BSP Racing em segundo com 30 e HVM Racing Team com 27 pontos:




Pela Nation's Cup, Brasil é lider com 47 pontos, enquanto a Argentina é a vice lider com 20 pontos, e Portugal com 5 pontos em terceiro dentre os países que pontuaram



VT da Etapa


A próxima etapa será no lendário e temido circuito de Nordschleife e seus mais de 22km de extensão para 50 minutos de bateria única, onde os nervos serão ainda mais testados. Não perca!


Nenhum comentário:

Postar um comentário