MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Melo e Bregonci faturam as 2h de Lime Rock


Lime Rock foi o palco da terceira rodada da IMSA Sportscar Series e a primeira de duas corridas especiais de 2 horas. O traçado mais curto da temporada também foi a que teve mais negociação entre classes!

Na classificação dos GTs, Rodrigo Kbessa - de equipe nova, a M-Tech - Marca a pole position com 52.887 deixando seu futuro companheiro de equipe João Bregonci em segundo com 53.344. A segunda fila foi formada por Thiago Procopio, da BenKler e John Martins, da CTE Racing HVM. Destaque para a estreia da equipe Tornado Motorsports com Alessandro Moraes em 13º e Edilson Freshi em 17º da categoria.

Já nos DPs o duelo Melo x Miranda começou com o piloto da HVM fazendo a pole com 50.225 deixando seu algoz em segundo por apenas 22 milésimos. A segunda fila ficou com o português Paulo Estevão, da Kinetic e Marco de Andrade, da M-Tech.



Na largada as principais colocações foram mantidas até que Kbessa bateu forte e ainda na volta 1 teve que fazer uma parda para reparos. Problemas também com Felipe Gula e Augusto Falcão. Nos GTs o começo foi marcado pela disputa entre Fabio Santos (268), João Hebert (M-Tech), Alessandro Moraes (Tornado), Alexandre Oliveira (HVM) e Marcelo Vieira (Parma). Um toque entre Hebert em Fabio fez o piloto da 268 perder várias posições.

O primeiro quarto de prova foi marcado por muita "confusão do bem" com a ultrapasagens entre classes. Nesse tempo, vários pilotos cometeram erros e o grid ficou bem bagunçado com o líder da GT sendo o quarto no geral. A liderança das duas classes chegou a mudar de mãos mas logo voltou para a dupla Bregonci/Melo.

Após algumas rodadas de Bruno Miranda e levar uma volta do Eduardo Melo, um acidente com Paulo Estevão e a primeira bandeira amarela foi acionada aos 40 minutos de prova. O momento foi propício para o reordenamento do grid que estava bem bagunçado. 10 minutos depois o top5 dos DPs eram Melo, Miranda, Dani Gomes, Philippe Henrique e Paulo Rodrigues. Nos GTs o top5 era John Martins, Bregonci, João Herbert, Ricardo Prediger e Procopio.

A corrida entrou na sua segunda metade com destaque para a posse da liderança dos GTs para Bregonci no momento que John rodou e perdeu algumas posições. Outro destaque foi a disputa com Brock e Prediger. A corrida seguia intensa até a batida do Marco de Andrade e junto com alguns toques na mesma curva gerou a segunda entrada do carro de segurança da noite.

Após a relargada, o destaque foi a disputa pela ponta dos DPs com Bruno Miranda, que após tirar a volta comçou a tirar vantagem para Melo e começou a incomodar o piloto da HVM. Já nos GTs o destaque foi para as disputas entre Brock e John e também do Alexandre Oliveira e Edilson Freshi.



A disputa pela ponta dos DPs foi até o final da prova quando Marcelo Vieira, da Parma Motorsports bateu na entrada da reta e provocou a última amarela no último minuto da prova, na qual concretizou a vitória de Eduardo Melo nos DPs e Joao Bregonci nos GTs. 



O pódio dos DPS ficou com Miranda em segundo e Dani Gomes em terceiro e o pódio dos GTs ficou com Procopio em segundo e João Herbert em terceiro.


Protestos e Punições:
Fabio Santos > João Hebert Santos
+20 s para J.Hebert Santos e 4 pontos na carteira, em virtude do toque que fez o piloto da #268 rodar.

Rodrigo Kbessa > Phil Henrique
Indeferido.

Fica de total aviso e observação aos pilotos e equipes que os protestos devem ser realizados pelo piloto e não pela equipe ou membros da equipe.
Com isso junto com Rodrigo Kbessa, o piloto Edgar Horst Jr (que fez o protesto no lugar) ficam em observação dentro da liga até o final da temporada.


Depois dessa etapa de 2 horas, a clasificação de pilotos segue com a liderança de Bruno Miranda com 63 pontos e Eduardo Melo em segundo com 54 pontos pelos DPs. Nos GTs, Thiago Procópio é o líder do campeonato com 60 pontos e Ricardo Prediger é o segundo com 41 pontos.




Pelas equipes, a BenKleR Racers segue na liderança dos GTs com 61 pontos e a Team Schnell é a segunda colocada com 41 pontos enquanto nos DPs a BMRS Motorsports é a líder com 63 pontos e a equipe HVM Racing Team vem em segundo com 54 pontos.



Nas Fabricantes, nos Prototipos, a Dallara segue lider da tabela, com 70 pontos, enquanto na GTLM, a BMW é lider com 61 pontos, 10 a mais que a vice Ford até o momento.




A próxima etapa do campeonato será em Virginia no circuito de Virginia International Raceway e você acompanha o desenrolar pela Xtreme TV daqui a 14 dias.



Veja aqui o Vt da Etapa.


Leia Mais... ►

Pedro de Oliveira vence em Surfers e embola campeonato


A V8 Supercars continua rodando a Austrália e dessa vez o destino foi a famosa pista de rua em Surfers Paradise. Lá os pilotos encararam uma pista temida, onde algumas curvas poderiam causar catástrofes ainda mais com um grid com mais de 22 carros.

Na disputada sessão classificatória, Pedro de Oliveira, da BSP Racing 3, marcou a pole com 1:10.911 colocando mais de meio segundo no seu companheiro de fila e de equipe Jesus Neto. Tonga Guardia e Emerson Czerkawsky fazem a segunda fila.


Já na largada um acidente forte com o Emerson Czerkawsky e envolveu vários pilotos. Segundo o próprio, esbarrou o pedal do freio enquanto segurava a embreagem e deixou o carro morrer, causando o acidente. Além dele, Facundo Lopez e Rodrigo Zanga também abandonaram a prova. Zandor Ahmed tem pneu furado e foi obrigado a parar nos boxes. Com isso a primeira bandeira amarela foi acionada.



Poucas voltas depois, Dani Gomes da Chrome Racing rodou sozinho na entrada da reta dos boxes e ao abandonar a prova, trouxe consigo a segunda bandeira amarela. Com isso, alguns pilotos começaram a usar o momento para fazer suas paradas obrigatórias já pensando no fim da corrida. Antes da relargada o top10 era formado por Tonga, Renzo Sanchez, Paulo Rodrigues, Jorge Dillerva, Tito Tomey, Fernando Esquitino, Carlos Reina e Ernesto Brock - sendo este o primeiro brasileiro no momento.

Pouco tempo depois Renzo Sanchez que fazia uma excelente estreia bateu de frente na curva 1 e com isso veio a terceira bandeira amarela. Na relargada os líderes do início da prova estavam tentando voltar as posições iniciais até que Jesus Neto errou na curva 1 e perdeu algumas posições. Logo após foi Bruno Miranda que cometeu um erro no setor e perdeu algumas posições. Destaque para o retorno de Pedro de Oliveira para a ponta da prova faltando 11 minutos para o fim. Faltando 10 minutos para o fim o top5 era formado por Pedro, Medeiros, Reina, Brock e Paulo Estevão.



Faltando menos de 4 minutos para o fim e as primeiras posições consolidadas, Jorge Dillerva errou no setor 2 e aciona assim a quarta e última bandeira amarela decretando a vitória de Pedro de Oliveira. Anderson Medeiros terminou em segundo e Carlos Reina fechou o pódio mantendo a tradição de pelo menos 1 piloto estrangeiro no pódio nesta categoria.


Punições:
Paulo Estevão : +45s, Excedeu limite de pista da curva 1 conforme combinado em briefing. sem pontos na carteira
Zandor Ahmed : Saida dos boxes sem respeitar o limite de pista: + 10s, +2 pontos na carteira (como o piloto não completou a etapa, sem poder pagar a punição, perde 5 posições no próximo qualy)

Carteira V8 Supercars
Augusto Falcão - 14 pontos
Tonga Guardia - 4 pontos
Alexandre Oliveira - 4 pontos
Zandor Ahmed - 2 pontos

Depois desse desafio o campeonato fica assim: Carlos Reina segue líder com 57 pontos, com Pedro de Oliveira em segundo com 53 pontos e Emerson Czerkawsky em terceiro com 43 pontos.



Pelas equipes, HVM Racing Team é a líder com 72 pontos, ST Overtakes vem em segundo com 57 pontos e BSP Racing 3 vem pela terceira posição com 53 pontos.


A Nations Cup segue disputada com o Brasil na liderança com 82 pontos, Venezuela em segundo com 57 pontos e Portugal aparece em terceiro com 38 pontos.


Já nas montadores, a Nissan segue lider com 85 pontos, a frente de Ford e Holden nessa ordem.



A próxima etapa deste campeonato sensacional é no curto traçado de Barbagallo para mais 50 minutos de pura emoção. E você não perde por esperar. Quer acompanhar de perto? Veja nossas corridas pelo webcanal XtremeTV



VT da Etapa

Leia Mais... ►

Diego Said vence primeira Indy 500 da VORC Series


Em evento épico, VORC Series apesar dos problemas iniciais realiza sua tão sonhada Indy 500 e depois de mais de 3h de corrida e com muitas amarela no começo a corrida teve uma segunda parte mais fluida onde a estratégia contou muito.

Uma semana antes Edilson Freshi (Tornado Motorsports) surpreendia a todos e conquistava a pole position para a Indy 500 realizada pela VORC Series. ainda com a também surpresa do piloto Felipe Muniz (Melo Autosport) que fechou a primeira fila da corrida, com a dupla da Black Wings, Diego Said e Fabio Marques na sequencia.



A corrida contou com 31 participantes dos 33 que haviam feito o pole day, Fabio Marques (Black Wings) e Werner Marote (Team Schnell) não compareceram por motivos particulares.

Na largada já um primeiro enrosco, Jesus Neto (BSP Racing) se enroscou com outros carros, e já causou um mini big one onde, varios carros acabaram se envolvendo, mas apenas Jesus Neto ficou de fora.



A cada relargada a tensão ocorria, mas Edilson Freshi seguia liderando a prova, Diego Said chegou a liderar algumas voltas, mas usava de sua experiência e em uma das amarelas foi aos boxes.
Bruno Miranda (BMRS Motorsports) era outro dos favoritos, que vinha trabalhando em uma estratégia de pit stops onde parava a cada amarela.
Paulo Estevão (Kinetic) foi outro a liderar a prova e vinha em um bom ritmo junto de seu companheiro de equipe Augusto Falcão.
Apos outra amarela, Emerson Czerkawsky (HVM Racing Team) surpreendeu e liderou a prova por 23 voltas sozinho em pista após se desvencilhar de Bruno Souza (Scuderia TechForce), Edilson Freshi e Carlos Cesar Beraldi (Parma Motorsports) que estavam brigando entre si pela liderança da prova.



Com sua parada, Czerkawsky caiu para 9º, com Said liderando a volta seguinte, assim como o piloto Ronaldo Silva (Zago Team) que liderou a 110ª volta da prova.
Na volta 114 Thallisson Santos (HVM Racing Team) liderava a prova, quando em uma disputa com Said e Czerkawsky, o piloto se tocou com o companheiro de equipe e acabou levando a pior caindo para 10º.
Após isso a corrida começou a ganhar um novo ritimo, onde as amarelas começaram a ficar escaças e a corrida passou a ser em maior tempo em bandeira verde, Na volta 165 Said vai aos boxes, e 4 voltas depois uma amarela deixa a corrida interessante, onde o até então lider Emerson Czerkawsky pôde fazer sua parada em amarela.
Said voltou a liderança da corrida, e de lá não saiu mais até o final onde venceu a etapa, seguido por Emerson Czerkawsky e Bruno Miranda que saiu lá de trás mas uma punição na ultima amarela o tirou da briga.



O Evento foi um grande sucesso, e a VORC Series vê com positividade esse tipo de evento que todo ano varias ligas realizam, dos 31 carros que largaram, 10 carros conseguiram finalizar a etapa e sobrevieram até o final.

Resultado Final:

Punições:
Phil Henrique - DQ - Atitude anti-desportiva.


Vt da Etapa:

Leia Mais... ►

Bregonci vence fácil em Macau com show de Pedro de Oliveira


A terceira etapa da BMW E90 Cup foi realizada no estreito e desafiador circuito da Guia em Macau, sendo essa a segunda e última etapa especial do campeonato. Os pilotos não esmoreceram perante o desafio de levar o carro inteiro por 50 minutos.

Na classificação João Bregonci, da M-Tech Academy marcou a pole position com 2:19.927 com Jesus Neto, da BSP Racing divindo a fila com tempo na casa de 2:20.1. A segunda fila foi formada por Rodrigo Kbessa, da BenKler TR e Ricardo Prediger, da Team Shcnell com tempos na casa de 2:21.



A corrida foi marcada por vários incidentes. A primeira foi limpa, mas depois....

Logo na abertura da volta 2, Jesus Neto bate forte no muro e Rodrigo Kbessa comprou pronto e bateu forte também causando grande confusão para todo o grid. Vários pilotos ficaram presos no início do miolo do traçado e com isso ocorreu várias mudanças de posição.



 Bregonci é o único que passou ileso e abriu larga vantagem já no fim da segunda volta. o top10 no fim da segunda volta era Bregonci, Brock, Prediger, Alexandre Oliveira, Marco de Andrade, Kleber Stippi, Czerkawsky, Augusto Falcão, Bento Rosato e Pedro de Oliveira.

Destaque desse início de corrida para a ultrapassagem dupla de Pedro de Oliveira para cima do Bento Rosato e Augusto Falcão no fim da reta oposta. Pedro que tinha largado em penúltimo e já aparecia em oitavo. Destaque para o abandono de Marco De Andrade que, em ascensão no campeonato, abandona quando estava na sexta posição.

A corrida seguia com uma disputa feroz pela segunda posição entre Brock, Prediger e Alexandre. Brock acabou rodando sozinho e deixou a briga para os outros dois. Na metade da prova o top5 era composto por Bregonci, Alexandre, Prediger, Pedro e Falcão.

Um pouco depois Marco Parma bateu forte e abandonou a prova enquanto Mauro Ekerman (BenKler) bate no miolo e se envolve em um incidente com o estreante substituto Tito Tomey (Branca) ao tentar voltar para a corrida com marcha ré no setor mais estreito.

Os boxes começaram a ficar movimentados e Prediger depois da sua parada nos boxes perdeu algumas posições, voltando atrás do piloto português Augusto Falcão.



Alheio a tudo e a todos, Bregonci venceu a prova com muita facilidade desde as primairas voltas, Alexandre Oliveira conseguiu fechar na segunda posição e Pedro de Oliveira em corrida espetacular, fechou o pódio na terceira posição.


Protestos:
Tito Tomey > M.Ekkerman
O piloto vinha com carro danificado em pista e acabou entrando do traçado do piloto do carro #16
20s + 4 pts na carteira: (Como o piloto abandonou a prova, perde 10 posições no próximo qualifying)


O campeonato de pilotos segue com Pedro na liderança com 53 pontos. João Bregonci é o segundo com 46 pontos e Rodrigo Kbessa ainda é o terceiro com 37 pontos.



Já pelas Equipes... a BSP Racing segue lider com 76 pontos, contra a CTE Racing HVM que vem com 49 pontos, e Logo atrás a Matriz HVM Racing Team com 47 tentos.



E a Nations Cup segue com o Brasil na liderança, por ter maior número de pilotos, com 95 pontos, Argentina é a segunda com 36 pontos e Portugal é o terceiro com 15 pontos.



A próxima etapa volta a ser com duas baterias de 25 minutos em Hockenheim, circuíto conhecido por muitos, um pouco de tranquilidade para um calendário super desafiador. Você não perde nada pelo webcanal XtremeTV.

Não viu ao vivo??? veja o VT aqui:


Leia Mais... ►

Suave na nave: Miranda e Procopio vencem as curvas de MoSport


A segunda etapa da IMSA Series ocorreu na pista desafiadora de Canadian Tire, mais conhecida como MoSport. Os pilotos toparam o desafio de encarar 90 minutos numa pista estreita e sinuosa.

Na classificação dos GTs uma surpresa: Edgar Horst Jr da M-Tech marcou a pole position com 1:12.213, em segundo lugar Thiago Procopio, líder do campeonato, ficou com de 1:12.3. A segunda fila foi formada por Rodrigo Kbessa, da Benkler e Ernesto Brock, da Hola Viva Mexico. Já nos P2, Bruno Miranda, da BMRS cravou a pole da classe com 1:06.368, Eduardo Melo, da Hola Viva Mexico P foi o segundo a 0.5 segundos. Daniel Gomes, da Chrome e Phillippe Henrique, da BMRS fizeram a segunda fila.




Na largada, Miranda sustentou a ponta nos P2 porém Edgar Horst Jr não teve a mesma sorte ao ir para a brita ainda na segunda volta. Augusto Falcão (Kinetic) e Procopio também colidiram e o piloto português levou a pior ocasionando a primeira bandeira amarela da corrida.

Na relargada as posições foram mantidas exceto a ultrapassagem espetacular de Ricardo Prediger (Schnell) em Kbessa para assumir a segunda posição dos GTs. Poucas curvas depois, Kbessa na tentativa de recuperar a posição errou na parte lenta e ficou preso na grama dando adeus a prova. Mauro Ekermann (FTR) também bateu forte e ficou preso na grama, mas ele conseguiu retornar a prova. João Bregonci (M-Tech) que largou no fim do grid neste momento apresentava uma grande ascensão ao assumir o quarto lugar ainda no primeiro terço da prova. Nos DPs Miranda seguia líder fazendo fast lap enquanto as M-Techs travavam um duelo caseiro pela sexta posição.

Ao fim do primeiro terço de prova o top5 P2 era Miranda, Melo, Vinicius Loyola (Evolution), Dani Gomes e Philippe Henrique. Nos GTs o top5 era Procopio, Prediger, Bregonci, Brock e Alexandre Oliveira (CTE).




Poucas voltas depois, Philippe Henrique errou a entrada do S ao ultrapassar um carro GT e acabou ocasionando um acidente com Dani Gomes e Felipe Gula (M-Tech), sendo que este último bateu forte e abandonou a prova.

Faltando pouco para a metade da prova, Bregonci abandonou a prova depois de uma ascensão incrível no início da prova após um toque do Paulo Rodrigues (TimeXtraBe).

A corrida seguia tranquila com destaques para a parada nos boxes mais cedo de Bruno Miranda. Seu companheiro Philippe Henrique se envolveu em um incidente que deixou seu carro bastante avariado.




A corrida seguiu até o final sem muitas ocorrências, todos imprimindo um ritmo forte e constante. Bruno Miranda vence a etapa sem muitas dificuldades, principalmente após a segunda parada do Eduardo Melo que terminou na segunda posição. Vinicius Loyola fecha o pódio dos DPs. Nos GTs, Thiago Procopio vence com mais facilidade ainda, depois de assumir a ponta logo no começo, com Ricardo Prediger em um consistente segundo lugar e Ernesto Brock fecha o pódio da categoria.



Protestos:
J.Bregonci > P.Rodrigues
O Piloto do protótipo tentou uma ultrapassagem em um ponto onde praticamente não existia local para ultrapassagem, e acabou ocasionando um toque no piloto do GTLM, recomenda-se aos prototipos manter posição atrás do GTLM até ter um ponto claro para ultrapassagem como uma reta, ou ponto onde o piloto do GTLM cedesse passagem.
P.Rodrigues, +20s + 4 pontos na carteira


Direção > W.Marote, o piloto sabendo e já conforme avisado pela liga que não há reinicio de prova em caso de queda dos pilotos, se usou de modo fora do comum (whisper) para tentar chamar atenção do diretor de provas em meio a largada. É um caso reincidente por parte do piloto no uso deste artificio. com isso o piloto recebe uma advertência e passa a ficar de observação por tempo indeterminado pela liga.

No campeonato de pilotos, Bruno Miranda abre vantagem após a segunda vitória na classe P2 com 46 pontos, Eduardo Melo segue em segundo com 32 pontos e Dani Gomes é o terceiro com 22 pontos. Nos GTs, Procópio segue líder depois de também vencer as duas etapas com 44 pontos, em segundo está o Prediger com 27 pontos e com 26 pontos John Martins é o terceiro colocado.


*Correção, havia um erro na tabela da etapa passada, o piloto Dani Gomes, havia sido punido, porém não havia perdido o 3º lugar conforme a organização acabou colocando, nesta etapa o resultado da Dani Gomes, aparece descrito na tabela de classificação na etapa de Mid Ohio de forma correta

No campeonato de equipes, a BMRS lidera a classe P2 com 46 pontos, HVM vem em segundo com 32 pontos e Chrome em terceiro com 22 pontos. Na classe GT a Benkler é a líder com 45 pontos, seguido por Schnell e HVM, com 27 e 27 pontos respectivamente.




Campeonato de construtores a briga está interessante.
Nos protótipos, a Dallara é lider absoluta com 46 pontos, na GTLM, a BMW é a lider do campeonato com 44 pontos.






A próxima etapa será as 2 horas de Lime Rock Park, onde os pilotos terão mais um desafio no traçado mais curto da temporada. E você não pode perder essa. Acompanhe-nos nas redes sociais e as transmissões no webcanal XtremeTV no Youtube.




VT da Etapa

Leia Mais... ►