MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Miranda e Bregonci vencem em noite de títulos


A IMSA Sportscar Series chegou em Detroit para o que seria o maior desafio da temporada no traçado de rua de Belle Isle, onde os pilotos tiveram de demonstrar muita perícia e principalmente paciência. Além disso, o campeonato poderia ser definido nesta etapa tanto para os protótipos quanto para os GTs.

Na classificação dos GTs, Rodrigo Kbessa coloca a BMW da M-Tech Racing na pole position, seguido por Alisson Borges numa surpreendente segunda colocação com o Porsche da Hammertime. Thiago Procopio e Joao Hebert Fazem a segunda fila com BMW e Porsche também. Nos protótipo, Bruno Miranda da BMRS confirma a excelente fase e marca um temporal: 1:19.119 e coloca mais de 1 segundo em Vinicius Loyola da Evolution. Paulo Rodrigues e Dani Gomes fizeram a segunda fila.



A largada de segurança ajudou a corrida a não ter maiores incidentes nas primeiras curvas. 




Na quarta volta Dani Gomes abandonou a prova devido a problemas de motor e com isso foi acionada a primeira bandeira amarela, onde até então as posições principais estavam inalteradas com destaque para a rodada de Pedro Santos, substituto do Paulo Antunes, da TimeXtraBe.

A primeira relargada Miranda e Loyola tentam escapar na frente dos protótipos enquanto nos GTs Alexandre Oliveira bateu fraco na mureta mas caiu para último. Poucas voltas depois, Pedro Santos acabou rodando e com isso a Direção decidiu acionar novamente a banceira amarela. O top5 de cada classe até então era Miranda, Loyola, Paulo Rodrigues, Augusto Falcão e Czerkawsky nos P2 e Kbessa, Borges, Bregonci, Hebert e Procopio nos GTs. Alguns pilotos já aproveitaram para fazer seus pits stops já contando com outras amarelas em suas estratégias.

A relargada dessa vez foi mais movimentada. Nos GTs João Hebert não resistiu a pressão de Procopio e foi ultrapassado e quase deu para Ricardo Prediger e logo após outra rodada de Pedro Santos, Hebert bateu mais forte no muro e perdeu mais algumas posições. Com essa confusão a terceira bandeira amarela foi colocada na prova. Uma corrida bem amarrada, como de se esperar. Nesse momento, quase todos os piltoos da GT fizeram suas paradas no box, com isso o top3 na GT era Procopio, Alessandro Moraes e Hebert.

A relargada foi movimentada nos protótipos com destaque para um toque entre os portugueses Falcão e Rodrigues e um toque entre Paulo Estevão e Marco de Andrade e nops GTs a adrenalina estava lá em cima com destaque para a escapada de Prediger e com isso perdeu várias posições. Corrida seguiu movimentada com trocas de posições interessantes. Falcão passou em uma zebra e seu carro decoluo e bateu forte no muro, com isso sua corrida ficou comprometida.

Faltando 26 minutos para o fim da prova, Estevão acabou encontrando com Alexandre Oliveira no terceiro setor e acabou abandonando a prova e causando mais uma bandeira amarela, nessa altura Felipe Gula era o líder dos DP enquanto Procopio era o líder nos GTs.

A última relargada foi movimentada com destaque para a rodada de Tarso Marques que vinha fazendo uma boa prova e logo após Alessandro Moraes também rodou e ambos tiveram um bom prejuízo. Até os últimos minutos as disputas estavam quentes, Hebert não aguentou a pressão e acabou se acidentando, enquanto Loyola ao tentar ultrapassar o Czerkawsky rodou e perdeu contato ao passo que Felipe Gula tem problemas de conexão e abandonou a prova. No fim de tantas nuances, Bruno Miranda vence com folgas,




 Emerson Czerkawsky foi o segundo e Philippe Henrique numa excelente terceira posição aproveitando os erros dos adversários. Nos GTs, Rodrigo Kbessa venceu a prova mas uma penalização pós-corrida o fez cair para terceiro lugar. Assim, João Bregonci venceu a etapa



 e Thiago Procopio foi o segundo.



Protestos e Punições:
W.Marote > R.Kbessa - +10s +2 pts na carteira.
O piloto do #30 acabou tocando o piloto do #85 ao tentar fazer uma ultrapassagem em local pouco usual e sob bandeira amarela local, pois havia um carro rodado no local, não devolvendo a posição após o toque.

R.Kbessa > W.Marote - +10s + 2pts na carteira.
O piloto se utiliza dos faróis para reclamar do toque recebido, para reclamação utilize o protesto e não os farois.

J.Hebert > C.Maciel - +20s +4 pts na carteira.

O piloto do #24 acabou ocasionando um acidente na volta 47, fazendo Hebert rodar.

Direção > P.Estevão - Piloto abandonou a prova sem solicitar a direção de provas.
Largará dos boxes na próxima etapa.


Pontos na carteira até o momento.
P.Estevão - 8 pts
R.Kbessa - 6 pts
H.Hebert - 6 pts

D.Gomes - 4 pts
P.Rodrigues - 4 pts
A.Borges - 4 pts
R.Prediger - 4 pts
C.Maciel - 4 pts
W.Marote - 2 pts

Com esse resultado, Bruno Miranda sagrou-se campeão da DP com 101 pontos, Eduardo Melo ainda é o segundo com 54 pontos e Paulo Rodrigues mostrando que a regularidade é o seu ponto forte é o terceiro também com 54 pontos. Nos GTs Procopio também se sagrou campeão com 97 pontos, Bregonci é o segundo com 61 e Ricardo Prediguer é o terceiro com 59.



Nas equipes dos GTs, a Benkler Racers é a líder com 98 pontos, com a M Tech Sports em segundo com 76 e a Team Schnell em terceiro com 59 pontos. Nos P2, a BMRS lidera com folga com 101 pontos, seguido pela HVM com 77 e a TimeXtraBe com 54 pontos.




E nas fabricantes dos DP, A Dallara segue soberana com 85 pontos, seguido pela Oreca com 57 e a Lola com 48. Nos GTs, a BMW lidera com 82, a Ford é a segunda com 69 pontos e a Aston Martin é a terceira com 44.




A próxima e última etapa será no tradicionalíssimo circuito de Laguna Seca e você acompanha o desenrolar desse final de temporada pela XtremeTV dia 27/07. Não perca!

Vt da Etapa

Leia Mais... ►

Noite de gala da BSP: Jesus vence e Pedro é campeão da V8


O encerramento da V8 Supercars foi em grande estilo no circuito australiano de Philip Island, coroando um campeonato disputado e muito movimentado. Pedro de Oliveira tentaria manter a liderança recém conquistada somente na etapa anterior frente a Carlos Reina.

Na classificação um susto, Pedro de Oliveira com problemas não consegue registrar tempo e largou de 16º e último lugar enquanto se concorrente direto fez apenas o 13º tempo. A primeira fila foi formada por gringos. O pole position ficou com Tonga Guardia (Branca) com 1:31.865, o único a andar na casa de 31 enquanto Paulo Estavão (Kinetic) ficou 0,5s atrás. A segunda fila foi formada por Ernesto Brock (HVM) e Jesus Neto (BSP).



Uma corrida bastante movimentada e pouco acidentada, Tonga e Jesus largaram bem e se destacaram na frente. Estevao e Brock perderam posições.



 Pedro já largou com tudo e já era o nono ainda na primeira volta. Na terceira volta Tonga rodou sozinho, Paulo Gomes não conseguiu desviar e Jesus assumiu a ponta para não largar mais. Enquanto isso a briga pela segunda posição ferveu entre Estevao e Brock e com o grupo Pedro, Falcão, Tonga e Samuel Pontes (BSP) e Reina. Os dois postulantes ao titulo erraram e perderam várias posições.

Faltando 30 minutos para o fim, Estevao partiu pra cima do Brock e um toque acabou tirando os 2 pilotos da pista e com isso a terceira posição fica com Czerkawsky no momento. Destaque para o Fair Play de Estevao ao aguardar o Brock retornar a frente. A corrida ficou embolada nesse momento com 5 pilotos disputando a segunda posição.

A paradas dos boxes não foi boa para a HVM que ficou preso com pilotos que ainda não tinham deito a parada. Faltando 15 minutos para o fim o top5 era composto por Jesus, Estevao, Tonga, Czerkawsky e Pedro. Samuel Pontes errou quando defendia a posição para o Brock e perdeu algumas posições enquanto Pedro concretizou a manobra em cima do Czerkawsky e assumiu a quarta posição. Na tentativa de reaver a posição Emerson acabou rodando sozinho e perdendo algumas posições.

Faltando menos de 10 minutos para o fim, Pedro tirou a diferença para o segundo e terceiro e a briga pela posição esquentou enquanto Czerkawsky fazia sua segunda parada e com isso perdeu várias posições. Assim que Pedro conseguiu assumir a segunda posição no exato momento que Tito Tomey bateu forte e com isso foi acionada a primeira e única bandeira amarela da etapa e com isso TODAS as etapas tiveram o fim com o carro de segurança. Com isso Jesus venceu a etapa sem muitos esforços



, com Pedro em segundo e Paulo Estevao em teceiro.



Com o resultado, Pedro sagrou-se campeão da V8 com 94 pontos, Carlos Reina lutou bastante, mas a 13ª posição na corrida não foi suficiente para fazer frente e terminou com 62 pontos. Tonga Guardia quase pegou o vice-campeonato com 60 pontos.



Pelas equipes, a HVM é a campeã baseada na regularidade com 99 pontos, com BSP Racing 3 em segundo com 94 pontos e Branca Sport Team em terceiro com 66 pontos.



A Nations Cup foi uma pontuação bem bacana e o Brasil ficou em primeiro por conta da maioria dos pilotos com 129 pontos, Venezuela ficou em segundo com 62 e Portugal em terceiro com 60 pontos.



Já nas marcas a Nissan que no inicio foi a ultima a ser escolhida, acabou se saindo como a grande vencedora da temporada com 126 pontos.



Esta temporada foi tão boa que a VORC vai manter a categoria com a adição de mais 10 minutos de corrida e para comemorar o excelente campeonato, a VORC fará uma corrida especial de Duplas em Queensland e as inscrições estão abertas. Não deixe de conferir as nossas corridas pela XtremeTV!

VT da Etapa


Leia Mais... ►

Pedro vence as 2 de Brno e coloca a mão na taça


A quinta etapa da BMW E90 Cup foi realixada no circuito logo e técnico de Brno e Pedro de Oliveira tinha a chance de se sagrar campeão já esta etapa.

Na classificação, o Piloto da BSP confirma o favoritismo e cravou a pole position com 1:56.865, colocando mais de 1 segundo em Rodrigo Kbessa que largou em segundo. Jesus Neto e João Bregonci fizeram a segunda fila.




Na largada da primeira bateria Kbessa largou melhor e assumiu a ponta da prova. Jesus defendeu as investidas de Bregonci e se mantem em terceiro. 




No começo da segunda volta Pedro reassumiu a ponta após entrar melhor na reta dos boxes. Destaque também para as disputas no meio do grid com Emerson Czerkawsky, Marco de Andrade, Ricardo Prediger e Tonga Guardia. Faltando 6 minutos para o fim Rodrogo Kbessa rodou sozinho e perdeu o pódio para a dupla Jesus e Bregonci que disputaram intensamente a segunda posição até o fim da bateria. Na última volta Bregonci intensificou o ataque e acabou rodando e viu seu companheiro Kbessa o acertar. Com isso, Pedro vence com facilidade, com Jesus em segundo e Bregonci em terceiro.




Na segunda bateria Emerson Czerkawsky largou na pole conseguiu se manter por pouco tempo e Kleber Stippi fez a ultrapassagem ainda na primeira volta. Tonga Guardia também fez passou o Czerkawsky. Na segunda volta Bregonci rodou após ultrapassar pelo Czerkawsky e Jesus Neto também rodou sozinho logo a frente. Tonga Guardia e Pedro tomaram a posição de Stippi na volta seguinte e a briga fica com Tonga defendendo de todas as formas mas não foi suficiente. Faltando 7 minutos para o fim, Pedro rodou sozinho, mas conseguiu voltar ainda em primeiro.




 Poucas disputas em pista e Pedro vence também a segunda bateria com Kbessa em segundo e Tonga Guardia em terceiro.




Após as duas vitórias, Pedro fica muito perto do título com 130 pontos, Bregonci é o segundo com 89 pontos e Tonga Guardia é o terceiro com 84 pontos.




Já nas equipes, a BSP é a campeão com 205 pontos, com a M Tech Academy em segundo com 133 e Branca Sport Team em terceiro com 85 pontos.



Já na Nations Cup, O Brasil lidera com 189 pontos.



A última etapa será em Zandvoort no dia 20/07 e Pedro está muito próximo do tão desejado título da categoria. A disputa pelo vice está muito interessante e você confere tudo pela Xtreme TV!


Vt da Etapa

Leia Mais... ►

Gula e Procopio vencem em uma etapa de surpresas


A IMSA Sportscar Series chegou em Virginia depois das 2 horas de Lime Rock com a certeza de que poderia fazer uma corrida tão boa e disputada quanto. A ausência de Eduardo Melo (HVM) foi o que Bruno Miranda precisava para se isolar de vez na lidertança dos DPs enquanto nos GTs Thiago Procopio buscava se afastar nos erros dos adversários.

Na classificação dos GTs a dupla da M-Tech mostrou que estava rápida e colocou logo os dois carros na primeira fila com Bregonci em primeiro com o tempo de 1:38.568 e Rodrigo Kbessa em segundo com 1:39.418. A segunda fila foi formada por Procopio e Edgar Horst Jr (M-Tech). Nos DPs Bruno Miranda confirma o favoritismo e marcou a pole com o tempo de 1:34.616 mais de 1 segundo a frente de Felipe Gula (M-Tech) em segundo com 1:35.715. Vinicius Loyola (Evolution) e Paulo Rodrigues (TimeXtraBe) fizeram a segunda fila.



Na largada ocorreu uma confusão com Paulo Rodrigues que não largou bem e Philippe Henrique acabou o acertando e com isso os GTs não conseguiram parar e a bandeira amarela teve que ser acionada logo no início. Além dos P2 acima, Marco de Andrade acabou sendo vitima também. Ernesto Brock, Rodrigo Kbessa e John Martins, Werner Marote e Ricardo Prediger (Schnell) foram algumas das vítimas nos GTs.

Na relargada a corrida começou movimentada. Bruno Miranda abriu vantagem logo no início enquanto Dani Gomes errava em disputa com o Loyola e logo após o erro do Felipe Gula. Nos GTs Bregonci segurou o ímpeto do Procopio e mantem a liderança da prova, mas logo após o piloto da M-Tech recebeu um toque de um P2 e acabou rodando e perdendo a liderança da prova.

 ao final do primeiro terço de prova o top5 dos DPs era Miranda, Loyola, Gula, Dani Gomes e Paulo Estevão. E nos GTs era Procopio, Horst Jr, Prediger, Cadu Maciel e Bregonci.

A corrida prosseguiu com destaque para a recuperação do Bregonci alem das briga pela segunda posição dos DPs entre Loyola, Gula e Estevão. Na metade da prova começaram os pits stops e nesse meio tempo os acidentes fortes com Emerson Czerkawsky e Dani Gomes fizeram com que abandonassem a prova.

Faltando 23 minutos para o fim Paulo Estevão, que até então liderava a prova no geral bateu forte na proteção de pneus e a bandeira amarela foi acionada pela segunda vez, juntando o pelotão. O que esquentou de vez a corrida. Faltando 11 minutos para o fim os pilotos relargaram ainda na mesma volta Miranda bateu na zebra  que catapultou seu carro e assim o piloto da BMRS perdeu a liderança para Felipe Gula.

 Poucas voltas depois o motor de Bruno não aguentou e o piloto que estava com a mão na taça no momento abandonou a prova faltando 5 minutos para o fim, ocasionando assim a terceira e última bandeira amarela.

Com esse anticlímax, Felipe Gula vence na categoria DP com Loyola em segundo lugar. Nos GTs Procopio vence com Bregonci em segundo lugar.


Protestos e punições:
A.Borges > J.Hebert - João Hebert antes do toque fez uma mudança de posição para liberar ultrapassagem para dar passagem a Procópio e acabou dando uma fechada em A.Borges
10s + 2 pontos na carteira
A.Borges > W.Marone - Indeferido, o ponto não era propicio para o mesmo seder posição nem mesmo fazer ultrapassagem, deveria ter aguardado a reta na sequencia.
L.Rocha > R.Kbessa - Kbessa acabou tocando o piloto da #268 Racing no momento da freada - +20s +4 pontos na carteira.
J.Hebert > A.Borges - Borges punido pelo toque, o mesmo veio mais forte na curva, mas vinha atrás e bateu. Foi conferida as 3 ultimas em verde de João e nelas constava a mesma média de marcha e velocidade, com isso O erro foi considerado para Borges que vinha atras. +20s +4 pontos na carteira
J.Bregonci > P.Estevão - Estevão punido pelo toque que ocasionou a rodada do GTLM. +20s +4 pontos na carteira
*Como o piloto abandonou a prova, o mesmo perde 10 posições no Qualy.
J.Bregonci > R.Prediger - Prediger punido, ao ver que o piloto errou a sua frente tentou retardar a freada para ganhar a posição e acabou gerando um toque. +20s + 4 pontos na carteira
D.Gomes > P.Estevão - Estevão acabou ocasionando um toque. +20s +4 pontos na carteira
**Como o piloto abandonou a prova, o mesmo perde 10 posições no Qualy.
Paulo, com o acumulo de punição ficará sem qualy na próxima etapa.

Carteira de pilotos
Paulo Estevão - 8 pontos (fica sem qualy na etapa de Detroit)
João Hebert Santos - 6 pontos
Dani Gomes - 4 pontos
Paulo Rodrigues - 4 pontos
Alisson Borges - 4 pontos
Rodrigo Kbessa - 4 pontos
Ricardo Prediger - 4 pontos

O campeonato fica mais aberto depois do abandono de Bruno Miranda, mas ele ainda segue líder do campeonato com 78 pontos, Eduardo Melo é o segundo com 54 pontos. Nos GTs Procópio segue líder com 81 pontos e Ricardo Prediger é o segundo com 51 pontos.




Já nas equipes, pelos DPs a M-Tech deu aquela subida com a vitória de Gula. A BMRS lidera com 78 pontos e HVM Racing Team é o segundo com 60 pontos. Já nos GTs a Benkler continua soberana com 82 pontos enquanto M Tech Sports é o segundo com 56 pontos.




Nas fabricantes, a Dallara segue firme e forte nos DPs com 85 pontos enquanto a disputa esquenta entre as outras 2 para não ficarem na lanterna. No GTs a BMW segue líder com o bom resultado de hoje com 82 pontos enquanto a Ferrari amarga a lanterna.




A próxima etapa será no dificílimo circuito de rua de Detroit no dia 13/07 e você acompanha tudo pela XtremeTV!


VT da Etapa

Leia Mais... ►

Pedro Vence em Barbagallo e assume a liderança

 

A turma da V8 Supercars chegou em Barbagallo com algumas questões a serem resolvidas: Será que Bruno Miranda vai fazer uma corrida sem problemas? E Pedro de Oliveira será que vai virar o jogo contra o venezuelano Carlos Reina?

A classificação começou a responder algumas questões. A pole novamente ficou com Pedro de Oliveira (BSP 3) com o tempo de 54.741 com o Carlos Reina (ST Overtakes) logo ao seu lado com o tempo de 55.440, mais de 0.5s de diferença. A segunda fila foi formada por Tonga Guardia (Branca) e Anderson Medeiros (BSP).




A largada teve poucas mudanças na frente. Destaque para ultrapassagem de Paulo Gomes em Carlos Reina, além do abandono prematuro de Alexandre Oliveira (CTE) e a rodada de Jorge Dillerva (ILO). 



Logo após o incidente entre Tito Tomey (Mobo) e Dani Gomes (Chrome), Reina escapou e perdeu algumas posições. Nos 10 minutos iniciais a briga entre o quinto e o nono colocado valeu o ingresso.

Após o segundo erro do Reina e a batida forte de Rodrigo Zanga (CTE) foi o suficiente para que a primeira bandeira amarela da noite fosse acionada faltando 39 minutos para o fim. Neste momento o top5 era Pedro, Tonga, Medeiros, Paulo Gomes e Bruno Miranda numa excelente recuperação até então.

Com a parada obrigatóra, vários pilotos aproveitaram para ir aos boxes. Com isso, o top5 na relargada foi Tonga (Branca), Brock (HVM), Augusto Falcão (Kinetic), Dan Gomes (Chrome) e Bruno Miranda (BMRS).

Na relargada Brock ultrapassou o Tonga e assumiu a ponta da prova. A corrida se desenrolou com alguns abandonos: Jesus Neto (BSP), Fernando Esquitino (Branca) e Dillerva (ILO) deram adeus a prova com muitas disputas no pelotão da frente. Tonga e Brock fizeram suas paradas em bandeira verde faltando 20 minutos para o fim e deixou o caminho fácil para Pedro reassumir a ponta da prova. Faltando 15 minutos para o fim e com a entrada de Paulo Gomes (MadMotors) nos Boxes o top5 era Pedro, Medeiros, Miranda, Reina e Falcão.

Logo após, Dani Gomes bateu forte na última curva e com isso a segunda bandeira amarela foi acionada. na relargada Tonga ultrapassa o Brock enquanto reina erra e perdeu 2 posições com isso. Pedro de Oliveira sustentou a ponta e Bruno partiu pra cima do Medeiros. Faltando menos de 3 minutos para o fim, Medeiros errou e perdeu várias posições, deixando a segunda posição para Miranda. Na última volta, Emerson Czerkawsky bateu forte e fez com que mais uma etapa terminasse em Bandeira amarela. Com isso o resultado final foi: Pedro de Oliveira, 




Bruno Miranda e Tonga Guardia fizeram o pódio. Brock e Estevão completaram o top5.




Protestos:
T.Tomey > D.Gomes - Daniel punido 20s + 4 pts na carteira
Por não ter completado a prova o mesmo perderá 10 posições no proximo grid.


Após a sina das bandeiras amarelas, Pedro de Oliveira assume a liderança do campeonato com 76 pontos, Carlos Reina agora é o vice com 62 pontos e Paulo Gomes é o terceiro com 46 pontos.




Pelas equipes, HVM Racing Team é a líder do campeonato com 86 pontos, seguido por BSP Racing 3 e ST Overtakes com 76 e 62 pontos respectivamente.




Pela Nations Cup o Brasil lidera pela maior quantidade de pilotos com 106 pontos, seguido de Venezuela com 62 pontos e Portugal com 48 pontos.




A próxima e última etapa será em Phillip Island e o campeonato vai pra lá totalmente indefinido e você não pode perder no dia 13/07 pela Xtreme TV.
Vt da Etapa

Leia Mais... ►