MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Matheussi e Martins ampliam vantagem.



O Texas vem sendo um bom lugar para Fabricio Matheussi e João Hebert, seguindo na cidade americana, após a etapa de Austin, no circuito que usa o infield e parte do oval do Circuito, mesclando um circuito rápido, curto porém muito estreito, e com um grid de 35 pilotos a palavra emoção seria a bola da vez...

Qualifiyng
Na Prototype Ricardo Prediger (Team Schnell) que é piloto Part-Season na temporada, vem fazendo um ótimo trabalho e surpreendeu ao colocar seu Dallara Corvette na pole com 58.914, Bruno Miranda (BMRS Motorsports) atual campeão, com seu Lola B12 apareceu em segundo com 58.966, na sequencia Bruno Fernandes (MS-2 Motorsports) desta vez substituindo Felipe lima foi o terceiro e Fabricio Matheussi (RM Racing) líder em quarto dos 13 protótipos que chegaram para a etapa.



Na GTD, João Hebert Santos (M Tech Academy) fez 1:03.502 assumindo assim a pole, Thiago Procopio (BenKleR Racers) fez o segundo melhor com 1:03,603, Ernesto Brock (CTE Racing HVM) iniciaria em terceiro e Alisson Borges (M Tech Academy) em quarto ligar, Cadu Maciel (Scuderia TechForce 2) fechando o TOP 5.


Corrida
Na largada uma baixa, Thiago Procopio e John Martins tiveram problemas e acabaram ficando de fora da largada. Os 34 restante saíram para a pista, para a largada em fila indiana que faz parte do regulamento da categoria. E em virtude de um atraso por problemas no grid durante o qualifiyng, a corrida passou de 90 minutos para 75 minutos.
Prediger larga bem tranquilo,


 apenas um erro de Lino Paladino o fez cair para ultimo da sua classe na GTD Brock tentava se aproximar de João Hebert que seguiu líder da prova. Felipe Gula (MS-2 Motorsports) perde posições para Emerson Czerkawsky (HVM Racing Team) e Augusto Falcão (Kinetic) na parte de trás do Grid.
Logo mais atrás Lino Palladino (Team CTR) que vinha enfrentando dificuldades com seu DPI, acabou sendo tocado por Ernesto Brock e rodou na pista.
Logo depois foi a vez de Lino, que acabou se tocando com Alisson Borges e ocasionando a rodada do piloto do Lexus.
Com 1 hora e 8 pro final, Kleber Neto (Scuderia TechForce) acabou ficando parado na curva 1 ocasionando a primeira bandeira amarela da corrida.
Mesmo com pouco tempo de prova, alguns DPI e GTD foram para os pits para começar uma estratégia diferente.
Com 55 minutos, reinicio de prova, Prediger segundo na liderança do DPI e João Hebert na GTD.
Vinicius Gonçalves (BMRS Motorsports – GTD) acabou sendo vítima do esse, ao tocar na barreira de pneus, na volta seguinte Dani Gomes roda, volta para a pista de forma perigosa, e acaba batendo em Paulo Rodrigues e Emerson Czerkawsky, onde na sequência Czerkawsky acabou tocando na barreira de pneus do esse e bate forte, tendo um pneu furado.
Na quarta colocação, Vinicius Loyola (BMRS Motorsports) disputava com Fabricio Matheussi.
Com 19 voltas e 50 minutos para o final, Vinicius Loyola, sai muito rápido de trás de André Brito tenta frear muito dentro da curva e não deixa tempo de reação para Paulo Antunes (Time XtraBe) e acerta o piloto do Porsche #36, fazendo o mesmo ir ao muro e bater.
Mais confusão na sequência, com Werner Marote (Team Schnell – DPI) se tocando com Marco de Andrade (M Tech Sports – GTD) com o catarinense levando a pior e sendo rodado.
Restando 45 minutos, Fabio Santos (268 Racing – GTD) foi mais um a se acidentar nos esses e acabou batendo forte e abandonando e com isso a segunda amarela da noite foi agitada.
Na relargada Bruno Fernandes liderava após as paradas dos pilotos da GTD, enquanto João Hebert seguia líder da sua classe. 


Quando restava 33 minutos para o final da prova.
Chegando a 30 minutos para o final, Bruno Fernandes seguia na ponta, tentando abrir ao máximo até chegar sua parada ou contar com novas amarelas, Dani Gomes (Chrome Racing), e ai uma pancada violentíssima com Lino Palladino que vinha em 6º e tocou nos pneus do esse do miolo sendo mais uma vitima e destruindo o seu Lola B12, ainda se tocando com Augusto Falcão que conseguiu sair relativamente ileso.
Restando 24 minutos, Lino Palladino tem seu motor estourado e dá adeus a prova.
Com 21 minutos pro final, Bruno Fernandes e Dani Gomes fazem enfim suas paradas, com isso Matheussi volta a liderança.
Brock e Alisson Borges seguiam duelando pelo segundo lugar da prova após 42 voltas
O Lider Fabricio Matheussi toma um susto restando 15 minutos, quando ao sair do infield, acaba traseirando e rodando na pista, mas ainda sim voltando a frente de Ricardo Prediger na liderança.


Bruno Miranda que pouco apareceu, vinha em terceiro lugar no final da prova.
Restando 11 minutos pro final, o peruano Tito Tomey (Mobo Owl Racing) acabou
passando direto na curva 2, e com isso gerando a terceira bandeira amarela da prova, o que deixou uma situação de indecisão se a corrida terminaria em bandeira amarela, ou daria tempo de uma verde.
Alguns pilotos da GTD foram aos boxes, para tentar arriscar uma nova estratégia para o final, quando se notou que haveria uma relargada em verde antes do final.
Com 1 minuto e 10 pro final relargada para o trecho final da corrida, Matheussi dispara tentando fugir de qualquer ataque de Prediger e Bruno Miranda, nos GTD João Hebert seguia líder com Alisson Borges em segundo.


Matheussi consegue ficar a frente e vence a segunda corrida na temporada, com Ricardo Prediger em segundo e Bruno Miranda em terceiro, porém com Bruno Miranda levando um DQ no pós corrida pelo não envio do LOG.
João Hebert também vence sua segunda corrida na temporada, com direito a dobradinha, Alisso Borges foi o segundo e Ernesto Brock em terceiro.

Resultado Prototipos


Resultado GTD


Protestos e Punições
Direção > #1 B.Miranda – DQ – O piloto não enviou o log dentro do prazo do regulamento.
#25 P.Henrique > #27 P.Rodrigues – Indeferido, o piloto do #25 muda de trajetória indo para cima do #27, O DPI já constava a frente do final da traseira do #25, com certeza o spotter do simulador já havia avisado que havia um carro ali, o acidente foi culpa do #25.

#87 W.Marote > #2 V.Loyola – N2, +20s – o piloto do #2 bate na traseira do #87

#36 P.Antunes > #2 V.Loyola – N2, +20s – o piloto #2 vem atrás de um GTD (#14 A.Brito) e sai subitamente da traseira do mesmo chegando no ponto de freada em 6ª e 273 km/h sem se preocupar com o trafego a frente ao invés de frear antes e com cautela, deixou para frear dentro, assumindo assim a responsabilidade pelo mergulho na curva.

#50 M.de Andrade > #87 W.Marote – N2, +20s – O piloto do #87 bate na traseira do #50 o fazendo rodar.

#50 M.de Andrade > #25 P.Henrique – N3, +30S – O piloto #25 após se enroscar com o #27, volta para a pista de forma imprudente em pleno ponto de freada da curva causando assim um acidente múltiplo entre o 
#50, e levando junto o carro de #56 (E.Czerkawsky).

#2 V.Loyola > #36 P.Antunes – Indeferido – o protestante foi o culpado do acidente.
Direção > #65 C.Santana – N3, +30s – Batida em bandeira amarela.

Carteira de punições

Advertências
#77 D.Gomes – recomenda-se ao piloto que o mesmo tome mais cuidado com retorno a pista após rodadas e etc. uma mera ré ao invés de tentar acreditar em ir para frente teria evitado prejuízo em outros 2 carros.

#25 – P.Henrique – conforme sempre recomendado, a liga instrui em seus briefings, os pilotos que estiverem exaltados pós corrida devem se acalmar e depois fazer os seus procedimentos cabíveis em caso de acidente e não ficar procurando os organizadores para desabafar ainda com a adrenalina de qualquer situação, assim mantendo uma boa situação de não se entrar em algo desagradável.

#2 – V.Loyola – O piloto atingiu um alto numero de pontos em sua carteira, ficando assim seriamente correndo risco em caso de novas punições, correr com mais calma e se antecipar a possíveis acidentes, principalmente quando enfrenta o tráfegos de GTD, use como o exemplo o piloto que estava disputando (#63 F.Matheussi) com você quando se acidentou com o #36, ao ver o alto trafego de carros na freada da curva o mesmo freou antes e não se arriscou deixando para frear dentro da curva. Mais calma ajudaria muito...

Punições para Hermanos Rodriguez
#72 Paulo Estevão - +5 posições no Grid (acumulada de COTA, não paga em Texas)
#2 Vinicius Loyola – o piloto terá de largar dos boxes.
#25 Philippe Henrique – o piloto ficará sem qualy, porém larga junto com o pelotão

Prototipos
Campeonato de pilotos:
Fabricio Matheussi vem 100% com os 50 pontos conquistados, Ricardo Prediger vice líder com 31 pontos e Vinicius Loyola sendo o terceiro com 26 pontos.


Campeonato de equipes
A RM Racing, vem com 50 pontos, seguida pela BMRS Motorsports que vem com 36 pontos, e a Team Schnell fechando o TOP 3 com 31 pontos conquistados.


GTD
Campeonato de pilotos
João Hebert lidera com 50 pontos, contra 29 de Edgar Horst Jr e Wendel George que faz a temporada como part-season surpreende em terceiro com 27 pontos.


Campeonato de equipes
A M Tech Academy lidera com 50 pontos, contra 29 da M Tech Sports, e a Herdez Competition fecha o TOP 3 com 27 pontos.


Agora os pilotos e equipes descem aproximadamente 1.845 kilometros em direção ao Autodromo de Hermanos Rodriguez no México, para a terceira etapa do campeonato.


Vt da Etapa


Nenhum comentário:

Postar um comentário