MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Tensão ao extremo na final da Mazda MX5 Cup



A Etapa final chegou com mais de 12 pilotos com chance de títulos, mas sabia-se que apenas de 3 a 4 brigariam diretamente.
Cadu Maciel defendia a liderança do campeonato com Ernesto Brock e o Peruano Tito Tomey em seu encalço. Ao todo 21 pilotos estiveram para a grande final.

CLASSIFICAÇÃO
Ernesto Brock demonstrou que estava focado em disputar o titulo, e cravou a pole com o tempo de 1:18.458 contra 1:18,458 de Cadu Maciel, demonstrando que os dois iriam degladiar pelo titulo, Ricardo Prediger e John Martins completaram a segunda fila, e seguindo entre os 10, Granado, Tomey, Sanchez, Czerkawsky, Guardia e Belo.


BATERIA 1
Ao melhor estilo Guerra Fria, Ernesto Brock e Cadu Maciel se marcaram durante a etapa, a ponto do gaúcho da HVM ter um comando de voz especifico com Emerson Czerkawsky para avisar quando Cadu Maciel fosse aos boxes.
Dada a largada, Ernesto Brock liderou desde o começo com Cadu Maciel vindo na segunda posição, no encerramento da primeira volta um acidente forte ao Vinicius Loyola bater em Emerson Czerkawsky.
Com a briga pelo titulo instaurada, os 5 primeiros pilotos não foram aos boxes com Ernesto Brock levando a vitória, seguido de Cadu Maciel e Felipe Granado, porém o piloto foi desclassificado pelo não envio do LOG, com isso Tito Tomey herdou o terceiro lugar com Renzo Sanchez vindo de escudeiro em quarto, ainda completaram o TOP10, Martins, Prediger, Gomes, de Oliveira e Vinicius Loyola.


BATERIA 2
Com a inversão de Grid, Vinicius Loyola saiu na ponta, com Pedro de Oliveira saindo da segunda posição.
Na largada John Martins pula na ponta da prova sendo seguido de Dani Gomes, Viny Loyola que havia saído na pole, foi perdendo posições.
No encerramento da primeira volta Ernesto Brock e Cadu Maciel foram os boxes, e foi onde Ernesto Brock levou a melhor num pit tão rápido que foi preciso fazer uma analise de telemetria por parte da administração para ter certeza que o pit foi realizado, mas tudo dentro dos conformes, porém o pit rápido de Brock, não evitou um drive Thru por excesso de velocidade aplicado pelo simulador, foi ai onde começou uma luta contra o relógio, com Brock na 19
ª posição, enquanto Cadu já vinha em 17º.
Ao longo da corrida as disputas acidentes e trocas de posições foram alterando o meio do Grid na Volta 8 Ernesto Brock enfim passa por Cadu Maciel na briga que viria a ser pela 11ª posição.
Mas a frente outra disputa acontecendo, Ernesto Brock, Felipe Granado e Cadu Maciel vinham juntos com o Gaúcho da HVM tendo dificuldades com as defesas ferrenha de posição do Peruano, que inclusiva já havia causado um acidente com Emerson Czerkawsky no inicio da prova.
Cadu Maciel acabou dando adeus a disputa da prova ao se enroscar com Felipe Granado o que acabou levando junto Renzo Sanchez no acidente. Mas a frente a sorte de Cadu mostrou que o havia abandonado e ele se enroscou após um erro de Joni Alves, Cadu saiu da pista e acabou pegando uma rampa e levantou voo.
Ao final de 24 voltas John Martins venceu a prova, o que lhe deu o terceiro lugar no campeonato, com Dani Gomes conquistando o segundo lugar e o argentino Tonga Guardia em terceiro lugar. Brock acabou terminando em sexto lugar e Cadu Maciel em Nono assim com o piloto da HVM garantindo o titulo da competição.


PROTESTOS E PUNIÇÕES
E.Czerkawsky > V.Loyola (Bateria 1) – N2 +20s Acidente batendo por trás
E.Czerkawsky > R.Sanchez (Bateria 2) – N1+N2 +30s Mais de uma mudança de linha de defesa, e causa acidente em defesa de posição.
E.Czerkawsky > R.Prediger (Bateria 2) N3 +30s Retorno de pista perigoso


Advertências
Direção > G.Belo (Bateria 2) +N1 na cateira. Uso de farol na volta de largada, sempre foi dito nos briefing que era vetado o uso antes da terceira volta.

CAMPEONATO DE PILOTOS
Ernesto Brock garantiu mais um titulo, fazendo 90 pontos, contra 85 de Cadu Maciel e John Martins fechando o campeonato no terceiro lugar com 79 pontos.



CAMPEONATO DE EQUIPES
A HVM Racing Team se sagrou campeã de equipes com 110 pontos, a dobradinha se firmou quando a filial CTE Racing Team fez 94 pontos, e a Scuderia TechForce terminando a temporada com 91 pontos.


A TEMPORADA
A Temporada contou como uma das mais disputadas com um total de 16 pilotos dos 30 que participaram da temporada e com 5 vencedores diferentes em 6 baterias disputadas.

VT DA ETAPA
Confira o VT da etapa


Nenhum comentário:

Postar um comentário