MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Cadu Maciel vence duas em Buddh, e se aproxima da briga pelo título.


A VORC TCR Asia Series, chega a Buddh na India para a terceira etapa do campeonato, com um grid de 21 carros, mas o ponto chave foi o alto números de punições por corte em uma das curvas do traçado, o que puniu alguns pilotos de forma avassaladora.

QUALIFICAÇÃO:
Cadu Maciel (BSP Racing) chegou a Índia com a pole position, colocando o tempo de 2:02,792, com Felipe Granado fazendo a segunda posição com 2:02,846 pela Herdez Competition.
Jesus Neto (BSP Racing) e Gilson Rodrigues com a BSP Racing 2, fizeram a segunda fila.
Ainda largaram entre os 10: Ernesto Brock, Jonatan Brochier, Dani Gomes, Alexandre Oliveira, Alexandre Emanuel e Leonardo Lopes.




BATERIA 1:
A corrida começou com relativa calma, e Cadu Maciel se aproveitou bem para seguir na ponta, e líder a corrida de ponta a ponta. Jesus Neto chegou a brigar pelo segundo lugar, mas Felipe Granado colocou a Herdez em segundo.
Ao final de 9 voltas, Cadu Maciel cruza a linha de chegada em primeiro com 7 segundo encima de Granado que foi o segundo, Ernesto Brock fechou em terceiro lugar em seu retorno a categoria.
Menção a Givaldo Spindola (Black Wings RT) que saiu de 21
º e finalizou a bateria em um bom 10º no final após ganho de posições, e punições que foram aplicadas a pilotos que cortaram a curva 11.



BATERIA 2:
A Bateria 2 começou com a primeira fila sendo entre Alexandre Emanuel (Sub Racing) e Emerson Czerkawsky (HVM Racing Team)
Na largada, ainda na primeira volta, Emerson Czerkawsky assumiu a ponta sendo seguido por Emanuel por um tempo, após a volta 5, Jesus Neto chegou ao segundo lugar depois de sair do 7
º lugar.
Na volta 7 Jesus Neto que vinha numa disputa ferrenha com Czerkawsky, conseguiu assumir a ponta e ficou até o fim se defendendo dos ataques de Czerkawsky, onde nas voltas finais, ambos trocaram de posição varias vezes.
Jesus Neto cruzou a linha de chegada a frente, mas uma punição por um corte na curva 11, o fez deixar a vitória para Emerson Czerkawsky, Jesus Neto acabou ficando em segundo e Felipe Granado aproveitando a boa fase dos Volkswagen Golf, conquistou o terceiro lugar.
Alexandre Oliveira (CTE Racing HVM) foi um dos destaques da prova, com uma corrida saindo de 15
º e fechando em 5º mesmo com uma punição.



BATERIA 3:
A terceira bateria teve um começo tranquilo, Cadu Maciel era quem largaria em primeiro, com Leonardo Lopes (Black Wings RT) fechando a primeira fila.
Cadu Maciel conseguiu largar com relativa calma, e fugindo a frente de Leo Lopes, Marco Parma (Parma Motorsports) que havia saído de terceiro foi perdendo posições, com Anderson Medeiros (BSP Racing 2) chegando ao terceiro lugar.
Na parte final, Leonardo Lopes inicia um ataque para cima de Cadu Maciel pela vitória.
Ao final de 10 voltas, Cadu Maciel segura os ataques e vence a segunda corrida da noite, com Leonardo Lopes fechando em terceiro lugar, Anderson Medeiros mesmo com uma punição de 10 segundos, finalizou um ótimo terceiro lugar.
A terceira bateria teve um destaque bastante negativo onde 16 dos 21 pilotos tiveram ao menos uma punição por corte na curva 11 do circuito.




PROTESTOS E PUNIÇÕES:
BATERIA 2:
L.Lopes > C.Maciel [V2 – 14:12] Indeferido - Não consta incidente no lance citado – 2
º protesto com nome errado no campeonato, o time está sob observação até o final da temporada. (provavelmente dados errados)

L.Lopes > E.Brock [V5 – 14:10] Indeferido – O lance foi solicitado por um diretor neutro observar (Caio Russi, ex Racer Clube, RF1 Brasil). Foi citado o fato de o carro #96 apesar do retorno a pista, não ter sido considerado o agravante para a rodada do #01, já que o mesmo não fez voltas anteriores atacando a zebra da mesma forma e não aparenta reduzir ou notar amarela local.

G.Spindola > P.Rodrigues [V6 – 15:46] +20s, +N2 ao piloto do #27 por rodar o #68.

PUNIÇÕES POR CORTE DA CURVA 11.
QUALIFICAÇÃO:
G.Rodrigues – sem qualy próxima etapa.
C.Bergesch – sem qualy próxima etapa.

BATERIA 1:
G.Rodrigues – 5x = +25 segundos
M.Vieira – 1x = +5 segundos
A.Emanuel – 1x = +5 segundos
E.Barina – 1x = +5 segundos
D.Gomes – 1x = +5 segundos
C.Bergesch – 6x = +30 segundos
A.Vieira – 2x = +10 segundos
P.Rodrigues – 1x = +5 segundos
M.Parma – 1x = +5 segundos
J.Brochier – 1x = +5 segundos
J.Neto – 1x = +5 segundos

BATERIA 2:
C.Bergesch – 3x = +15 segundos
P.Rodrigues – 1x = +5 segundos
A.Medeiros – 4x = +20 segundos
M.Vieira – 4x = +20 segundos
J.Neto – 1x = +5 segundos
A.Vieira – 3x = +15 segundos
A.Oliveira – 2x = +10 segundos
G.Rodrigues – 1x = +5 segundos
M.Parma – 2x = +10 segundos
A.Dance – 1x = +5 segundos

BATERIA 3:
C.Bergesch – 7x = +35 segundos
E.Czerkawsky – 2x = +10 segundos
G.Rodrigues – 7x = +35 segundos
E.Brock – 3x = +15 segundos
M.Vieira – 5x = +25 segundos
D.Gomes – 1x = +5 segundos
M.Parma – 6x = +30 segundos
J.Brochier – 2x = +10 segundos
J.Neto – 3x = +15 segundos
A.Medeiros – 2x = +10 segundos
C.Santana – 2x = +10 segundos
A.Vieira – 2x = +10 segundos
L.Lopes – 1x = +5 segundos
F.Granado – 1x = +5 segundos
C.Maciel – 1x = +5 segundos
A.Dance – 1x = +5 segundos

ADVERTÊNCIAS:
G.Rodrigues > Mudança de linha, por mais de uma vez na reta para fugir de vácuo.
F.Granado > Mudança de linha, por mais de uma vez na reta para fugir de vácuo.
M.Vieira > Atentar aos retorno de pista de forma perigosa.

CARTEIRA DE PONTOS PUNITIVOS:




PONTUAÇÃO PILOTOS:




PONTUAÇÃO EQUIPES:




PONTUAÇÃO MARCAS:




PRÓXIMA ETAPA:


Agora a categoria chega ao japão para a quarta etapa do campeonato, o traçado japonês, mais técnico, com três boas retas e alguns pontos bons de ultrapassagem, tende a fazer a corrida ser movimentada, mas o fato do traçado não ter área de escape asfaltada, pode fazer os pilotos sentirem dificuldades em caso de escapadas de pista.




VT DA ETAPA