MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

Coréia do Sul deixa briga pelo título acirrada, e Cadu Maciel vira o jogo encima de Jesus Neto.


Yeongam, mal era lembrada por muita gente, mas a VORC Series e sua excentricidade nos calendários trouxe o circuito de volta à tona, o palco coreano para a penúltima etapa da TCR Ásia Series, era a pista onde quem se encaixasse melhor poderia levar a melhor.

QUALIFICAÇÃO:
Givaldo Spindola (Black Wings RT) cravou a pole position com o tempo de 2:18,050. Tendo seu filho e companheiro de equipe Leonardo Lopes como companheiro de primeira fila, com o tempo de 2:18,386.
Jesus Neto (BSP Racing) saiu ganhando na briga direta pelo campeonato ao dividir a segunda fila com seu companheiro de equipe e rival na luta pelo titulo Cadu Maciel.
Ernesto Brock (HVM Racing Team) foi o quinto colocado, e teve ainda fechando o top 10 do grid: Alexandre Oliveira, Anderson Medeiros, Cesar Bergesch, Alexandre Emanuel e Paulo Rodrigues. O grid contou com 20 carros largando em sua primeira bateria.



BATERIA 1:
A primeira bateria contou com uma disputa bem forte durante a prova, do meio do grid a luta era forte, principalmente entre os 10 primeiros, Jesus Neto conseguiu um bom pulo na largada e assumiu a ponta da prova, em meio ao bolo Leonardo Lopes levou a pior ai cair para o 19º lugar, assim como Paulo Rodrigues.
Durante a prova a briga pelo segundo lugar que no comeo tinha Ernesto Brock como vice líder, seguido de Givaldo Spindola e Cadu Maciel. Com Brock sendo ultrapassado na volta 3 por Cadu e na sequencia Givaldo.
Na parte final, Cadu e Givaldo iniciaram uma batalha com toques e no final uma ultrapassagem de Givaldo por fora da pista teve um custo crucial ao final da prova.
Já na briga pelo 10º lugar a cada volta um piloto vinha seguindo na posição, com varias trocas de posição.
Ao final de 9 voltas e 21 minutos cravados de corrida, Jesus Neto vence a primeira bateria com Givaldo Spindola sendo punido em 10 segundos, Cadu Maciel colocou a BSP Racing e situação de dobradinha, Ernesto Brock se colocou em terceiro lugar no final, com Alexandre Oliveira (CTE Racing HVM) em quarto e Givaldo Spindola em quinto após a punição.
Leonardo Lopes em corrida de recuperação acabou terminando em 10º, e Jonatan Brochier (Chrome Racing) fechando em 9º e com isso formando a primeira fila da segunda bateria.



BATERIA 2:
Com Lopes e Brochier largando na primeira fila, a segunda bateria começou com tudo.
Leonardo Lopes liderou de ponta a ponta, com Brochier e Czerkawsky chegando a brigar pelo segundo lugar, mas o piloto da HVM acabou ficando para trás sendo ultrapassado por Cadu Maciel e Ernesto Brock.
Jesus Neto e Alexandre Oliveira vinham em boas disputas entre o top 10.
Ap final de 9 voltas, Leonardo Lopes venceu ao liderar a prova de ponta a ponta, com Cadu Maciel conseguindo pela segunda vez o segundo lugar na noite, e Alexandre Oliveira colocando a CTE Racing HVM, na terceira posição do campeonato.
Jonatan Brochier foi novamente o 9º colocado com novamente largando em segundo, para a ultima bateria, enquanto Alexandre Emanuel (SUB Racing) em corrida de recuperação foi o 10º e fechou com a pole para a terceira bateria.



BATERIA 3:
A largada da terceira bateria, foi talvez a mais conturbada da etapa, com acidentes e alguns esbarrões ao longo da prova.
Alexandre Emanuel e Gilson Rodrigues (BSP Racing 2) quer havia feito bela largada faziam o primeiro e segundo lugar, Jesus Neto também em recuperação se colocava em terceiro, a frente de seu rival na disputa pelo titulo, Cadu Maciel que vinha em 4º logo atrás.
Outro que vinha em grande prova, era Givaldo Spindola que após queda na segunda bateria, saiu de 16º e já vinha galgando posições desde a primeira volta.
Ernesto Brock e Emerson Czerkawsky vinham em corrida péssima após acidente entre os dois na largada que acabou os jogando para os últimos lugares apenas sobrevivendo e esperando pilotos abandonos.
Ao final de 21:08 minutos de corrida e 9 voltas, Alexandre Emanuel vence pela primeira vez na liga, assim como a equipe Sub Racing, Cadu Maciel fechando o final de semana alá Vasco da Game, mais uma vez foi o segundo colocado, e Leonardo Lopes fechou com o terceiro lugar.
O evento foi bom para Cadu Maciel que fez 60 pontos na etapa, e com isso pulou a frente de Jesus Neto por 2 pontos no campeonato, Jesus fez 46 pontos e Leonardo Lopes fez 47, com isso Leonardo Lopes ainda mantem viva as chances de brigar pelo titulo, mas precisa tirar uma diferença de 31 pontos, para o novo líder Cadu Maciel.



PROTESTOS E PUNIÇÕES:
Bateria 1:
C.Maciel > G.Spindola [volta 9] +10s N1 Carteira – Ultrapassagem irregular usando parte interna da pista, colocando as 4 rodas fora do traçado aceitável.

Advertências:
Givaldo Spindola – A liga adverte o piloto a se atentar aos mergulhos exagerados em alguns casos, dando portadas ou totós em adversários, assim como as ultrapassagens ou idas em pontos fora de traçado em momentos de disputas mais acirradas como no final da primeira bateria com Cadu Maciel, e também adverte sobre respeitar o número de vezes que mudar de posição em uma disputa, pois foi flagrado fazendo isso, mas não recebeu protesto.

Cadu Maciel – A liga adverte o piloto a tomar cuidado como no caso da última volta em disputa com Givaldo, onde deu para perceber uma disputa um pouco além por parte de ambos, mesmo aos exageros de Givaldo, também houve toques por parte do #3 em determinados momentos.

A liga deixa o pedido de cuidado a ambos nas disputas.

Jesus Neto – A liga solicita o piloto tomar cuidado em disputas em virtude dos problemas gráficos e sem retrovisor em virtude do peso do mod, em alguns momentos, vem “fechando” a porta em pontos complicados podendo ocasionar acidentes.

Alexandre Oliveira – A liga solicita ao piloto, um cuidado maior nas largadas, se atentar que os freios destes carros não param de vez, pois foram 2 acidentes em duas largadas na etapa.

CARTEIRA DE PILOTOS:



Punições para a próxima etapa:
Givaldo Spindola – Sem qualificação, por atingir 7 pontos na carteira.

PONTUAÇÃO PILOTOS:



PONTUAÇÃO EQUIPES:



PONTUAÇÃO MARCAS:



PRÓXIMA ETAPA:
Agora a grande final do campeonato chega a Sepang na Malásia, circuito muito bom, com boas retas e pontos de ultrapassagem, outro circuito que fez parte do palco da formula 1.



VT DA ETAPA: