MENU

Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

TCR em Bathurst vê de tudo um pouco e corridas com 3 vencedores diferentes.


A TCR Oceania Series, chegou para a sua segunda etapa, depois do desafio no dificílimo traçado nas ruas de Canberra, agora foi a vez de Bathurst onde 17 carros estiveram em disputas insanas entre subida e decida da montanha.

QUALIFICAÇÃO:
Jesus Neto (BSP Racing) que é um amante da pista, fez valor por onde ao fazer 2:16.090, contra 2:17.074 de Felipe Lima da Black Wings 10ª que ficou em segundo no qualy.
Cadu Maciel com sua BSP Racing abriu a segunda fila, com o português Paulo Rodrigues (Black Wings FSW) fechando a fila.
Completaram o top 10: Givaldo Spindola, Marcelo Vieira, Felipe Granado, Cyro Santana, Emerson Czerkawsky e Gilson Rodrigues.




BATERIA 1:
Jesus Neto dominou a bateria, conseguindo concluir 9 voltas, colocando 4 segundos em Cadu Maciel, formando assim uma dobradinha da equipe BSP Racing, e o português Paulo Rodrigues que vem em uma crescente desde que entrou para a Black Wings, foi o terceiro colocado.
Ao todo, dos 17 carros que largaram, 15 conseguiram completar a primeira bateria.




BATERIA 2:
Com a inversão de grid, Felipe Granado (CTE Racing HVM) foi quem ficou de sair da primeira posição com Cyro Santana da 4EverBr saindo do segundo lugar.
Com uma largada acidentada que começou pelo mergulho de Granado que acabou acertando Cyro, logo atrás Andre Sutti (Parma Motorsports 2) acabou acertando os companheiros de equipe Marco Parma e Marcelo Vieira da Parma Motorsports, o que causou um acidente em massa na largada.
Destaque também para Emerson Czerkawsky (HVM Racing Team) que na volta 2 acabou sendo jogado para fora da pista e causou um capotamento espetacular, e tirou uma fina de Felipe Granado quando o mesmo atravessou a pista bem a frente de Granado.
A briga pela vitória foi intensa e na ultima curva, Leonardo Lopes conseguiu a ultrapassagem sobre Gilson Rodrigues.
Cadu Maciel completou o pódio em terceiro, conseguindo até então uma boa pontuação.




BATERIA 3:
Com Paulo Rodrigues saindo da ponta, dividindo a primeira fila com Emerson Czerkawsky a terceira bateria prometia muito.
Um big one em massa logo no começo da subida, deixou alguns pilotos com os carros bastante avariados, entre os envolvidos no acidente Cadu Maciel, Leonardo Lopes e Felipe Granado.
Enquanto isso na ponta, Emerson Czerkawsky que havia assumido a liderança na largada, vinha se defendendo dos ataques de Paulo Rodrigues.
Ao final de 7 voltas, Emerson Czerkawsky abriu a ultima volta e foi quando Paulo Rodrigues chegou a conseguir a primeira posição, isso até a ultima curva, quando Emerson Czerkawsky mergulhou e conseguiu tomar de volta a liderança na ultima curva, com isso Emerson Czerkawsky venceu a terceira bateria da etapa, com Paulo Rodrigues em segundo, e Felipe Lima q ue estreou nesta etapa, fechou em terceiro pegando o primeiro pódio na categoria.
Dos 16 carros que largaram, 12 conseguiram completar a bateria.




LOG DOS PILOTOS:

 

PROTESTOS E PUNIÇÕES:
Bateria 1:
E.Czerkawsky > G.Spindola [+30s, N3] Retorno perigoso ao traçado.

Bateria 2:
C.Santana > F.Granado [+30s, N3] Acidente causando abandono do adversário.

Bateria 3:
C.Santana > E.Barina [+30s, N3] Retorno perigoso ao traçado.


CARTEIRA DE PONTOS PUNITIVOS:



Punições para a próxima etapa:
Emerson Barina – Chegou a 8 pontos, com isso largará dos boxes na próxima etapa.
Givaldo Spindona – Ultrapassou 6 pontos, com isso ficará sem qualy na próxima etapa.

 

PONTUAÇÃO PILOTOS:




PONTUAÇÃO EQUIPES:




PROXIMA ETAPA:
Agora a categoria sai da Austrália e vai fazer um tour pela Nova Zelândia, e chegará a Pukekohe em Auckland para a terceira etapa.




VT DA ETAPA: